WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


janeiro 2012
D S T Q Q S S
« dez   fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: 9/jan/2012 . 18:52

PM suspeita que homem que causou acidentes tenha tido ‘dia de fúria’

Criminoso em fuga colidiu com veículos na Zona Sul de SP.
Homem tentou roubar carros e fez uma série de disparos.

Letícia Macedo Do G1 SP

Durante perseguição, policiais e criminosos trocaram tiros (Foto: Mario Ângelo/ Sigmapress/ AE)Durante perseguição, policiais e criminosos trocaram tiros (Foto: Mario Ângelo/ Sigmapress/ AE)

O tenente da Polícia Militar Guilherme Willian Pacheco disse acreditar que o homem que provocou acidentes e baleou um homem na Zona Sul de São Paulo na manhã desta segunda-feira (9) tenha tido um “dia de fúria”. Segundo ele, a ação “foge do padrão de um assalto”. O criminoso, que bateu em pelo menos dois carros e um ônibus, não tinha sido preso até as 17h.

“Ele em um dia de fúria e loucura teria pego uma arma e um colete e efetuado vários disparos em via pública”, afirmou o tenente. A principal linha de investigação da polícia busca esclarecer o que aconteceu com o dono de um Corolla, encontrado na Avenida dos Bandeirantes, na Zona Sul. “Até agora ninguém tem notícia dele, ninguém reclamou que ele sumiu”, disse.

O Corolla, após derrapar, foi visto pela primeira vítima do criminoso, o taxista Elias da Silva, de 37 anos, que levava uma passageira para o aeroporto. Ele parou no semáforo e foi abordado pelo homem armado com uma pistola, provavelmente calibre 380.

Engenheiro (Foto: Leticia Macedo/G1)Engenheiro foi uma das vítimas (Foto: Leticia
Macedo/G1)

Para o tenente, a ação foge do padrão, segundo relato das testemunhas que estiveram presentes durante todo o dia no 26º Distrito Policial, no Sacomã. “Em nenhum momento ele falou ‘desce, que é um assalto’, como a gente costuma ver. Ele atirou, depois tirava a pessoa de dentro do carro. Foge do padrão de um roubo normal.”

O caso foi registrado no 26º Distrito Policial, no Sacomã.

Ação
Em alta velocidade, o criminoso que havia roubado o táxi nas proximidades do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul, colidiu com um Fiat Brava na Avenida Presidente Tancredo Neves, próximo da Avenida Nossa Senhora das Mercês. Um Fiat Idea também foi atingido.

“Eu só ouvi a pancada. Foi tão forte que eu pensei que era um caminhão. Só pensava no meu filho”, afirmou David Neves, técnico em instalação de TV a cabo, que dirigia o Fiat Brava. A mulher dele, de 28 anos, e o filho, de 2 meses, tiveram que ser levados ao Hospital Cruz Azul, mas passavam bem. “Minha mulher deve ter uns arranhões, mas está em choque. Meu filho estava na cadeirinha. Eles estão só estão em observação. Está tudo bem.”

Depois da colisão, o criminoso deixou o carro e saiu atirando para todos os lados. Ele baleou o motorista de uma EcoEsport e tentou fugir no carro, mas não conseguiu. Posteriormente, o criminoso atirou contra um Logan. “Acho que ele queria o meu carro para fugir”, disse o engenheiro Ademir Carlos Guerretta, de 61 anos, que ia para o trabalho no Logan. O tiro atingiu o engenheiro de raspão no braço.

Professora (Foto: Leticia Macedo/G1)Professora diz que homem a tentou arrancar do
carro ainda com cinto (Foto: Leticia Macedo/G1)

O ladrão abordou, então, a professora Ivete Souza Cruz, de 48 anos, que estava no Polo prata. “Ele atirava a esmo. Ele deu um tiro na maçaneta e tentou me tirar com cinto e tudo. Ele me arrancou do carro. Não tinha percebido que ele estava ferido, mas estou com a roupa toda suja de sangue dele”, disse professora.

À frente, já próximo à Rua Vergueiro, ainda na Avenida Presidente Tancredo Neves, ele colidiu com um ônibus. Para prosseguir em fuga, um Ford Ka foi roubado. O motorista da EcoEsport foi levado para o Hospital Heliópolis, onde passou para cirurgia. Segundo um familiar da vítima, a bala perfurou a barriga e ficou alojada na perna. Ele passava bem no início da tarde desta segunda-feira.

Fifa: Neymar supera Messi e Rooney e tem o gol mais bonito de 2011

‘Estou muito feliz por participar da festa e vencer dois grandes craques que sou fã’, diz atacante brasileiro ao receber prêmio na festa em Zurique

Por GLOBOESPORTE.COM Zurique, Suíça

Neymar superou Messi. Pelo menos na Festa de Gala da Fifa em Zurique: o golaço do craque do Santos contra o Flamengo no dia 7 de julho foi eleito o mais bonito de 2011 (assista ao lado), ficando na frente também de Wayne Rooney.

– Estou muito feliz por participar da festa e vencer o prêmio contra dois grandes craques que sou fã – disse o camisa 11 santista.

Neymar, que chegou a ser indicado entre os 23 melhores jogadores do mundo na eleição da Bola de Ouro, ganhou a votação popular no site oficial da Fifa e recebeu o prêmio Puskas das mãos do ex-atacante mexicano Hugo Sanchez. Segundo a entidade, mais de 1,5 milhão de torcedores participaram da enquete.

O golaço do brasileiro concorreu com um de bicicleta marcado por Rooney pelo Manchester United de bicicleta contra o Manchester City em 2 de fevereiro, pelo Campeonato Inglês. O gol de Messi escolhido pelo júri da Fifa foi um contra o Arsenal, dia 8 de março, pela Liga dos Campeões (veja os três no Brasil Mundial FC).

Sem o prêmio de gol do ano, Messi deixou a Festa de Gala com dois troféus nas mãos: um por ter sido escolhido para a seleção de 2011 (assim como Rooney) e a Bola de Ouro, objeto de desejo da noite. Para ser eleito o melhor do mundo, o argentino teve 47,88% dos votos de jornalistas e capitães e técnicos das seleções, na frente de Cristiano Ronaldo (21.6%) e Xavi (9,23%).

neymar bola de ouro fifa prêmio (Foto: AFP)Neymar exibe o Prêmio Puskas por ter feito o gol mais bonito do futebol mundial em 2011 (Foto: AFP)

Delegado descarta hipótese de assalto em caso de jovem baleado em Guarajuba

Estudante saiu em defesa de um amigo que foi agredido com um soco e foi baleado
Estudante foi baleado na madrugada de domingo

Policiais da Delegacia de Monte Gordo fazem diligências na tarde desta segunda-feira (9) na região de Guarajuba, em Camaçari, na tentativa de localizar os responsáveis pelos disparos que atingiram o estudante de engenharia Líbio Chaves Mendonça, de 22 anos.

De acordo com o delegado Nilton Borba, a hipótese de que o jovem teria reagido a um assalto está descartada: “Assalto não foi porque não levaram nada. Briga também não foi. Tudo indica que foi algum desentendimento”.

Segundo o delegado, Líbio saiu em defesa de um amigo que foi agredido com um soco por um homem que chegou ao local do crime, na Praça de Guarajuba, em uma motocicleta. “Os dois homens chegaram na moto. Um agrediu um rapaz, ele (Líbio) saiu em defesa do amigo e foi baleado”, diz o delegado.

Quatro tiros foram disparados na direção do estudante. Atingido por três tiros na cabeça, ele foi encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, ainda na madrugada de domingo (8).

Na noite de ontem, familiares do estudante chegaram a divulgar que ele teve morte cerebral. Porém, na manhã desta segunda, a irmã de Líbio, Ana Paula Mendonça, postou uma nota em sua página pessoal no Facebook para confortar e acalmar os amigos da família, depois de ter confirmado a morte do irmão.

Segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), foi aberto um protocolo para confirmar morte encefálica – procedimento que reúne vários exames para confirmar a morte.

“A notícia que sabemos não foi verdadeira. O que sabemos é que no momento ele está fazendo exames e tomou uma injeção para melhorar a pressão. Vamos continuar na corrente de oração”, diz a nota divulgada pela irmã do jovem.

Até a tarde desta segunda-feira (9), nenhum suspeito foi preso.

Jovem é executado no Morada dos Pássaros II

Eram  3h30 da tarde desta segunda-feira (09), quando alguns moradores do bairro Morada dos Pássaros II se assustaram com os tiros que mataram Davison Danilo da Silva.Segundo testemunhas a vítima estava numa bicicleta quando duas pessoas em uma moto se aproximaram e começaram a efetuar os disparos. Davison ainda tentou correu mas se deparou com outras duas pessoas em outra motocicleta, então ele não teve como escapar e foi executado com vários tiros, inclusive um na face.

A vontade de matar dos criminosos era tamanha que as cápsulas espalhadas na rua demonstravam que um dos atiradores teria recarregado a arma.

Antes de empreenderem fuga um dos assassinos ao perceber que Davison respirava voltou e efetuou vários disparos, disse uma testemunha. Segundo quem entre os quatro envolvidos um era uma mulher.O Samu 192 foi chamado mas chegando no local atestou a morte da vítima.

Em um dos bolsos de Davison foi encontrado uma cópia de um Alvará de Soltura, o que comprova a ligação da vítima com o crime.

Fonte: Blitz conquista

 

Policiais que diminuírem criminalidade receberão até R$ 4 mil

Servidores de Segurança Pública serão avaliados pela variação dos índices de criminalidade na área em que atuam

 

Foi dada a largada para a corrida pelo Prêmio por Desempenho Policial (PDP), que, em 2013, pagará uma gratificação aos funcionários da Secretaria da Segurança Pública (SSP) que trabalharem em áreas onde caiam os índice de Crimes Violentos Letais Intencionais, o que inclui homicídios, tentativas de homicídios e latrocínios (roubo seguido de morte).

A comissão, formada pelos secretários da Segurança Pública, Justiça, Desenvolvimento Social, Relações Institucionais e Administração Prisional, vai se reunir ainda este mês para estabelecer uma meta, que será única para toda a Bahia.

“Se fôssemos considerar todas as nuances de cada área, a fórmula seria  uma equação de terceiro grau. É mais simples fazer assim”, justificou o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa.

Ele acrescenta que, para a premiação ser mais justa, haverá dois critérios: “Serão premiados tanto os que diminuírem em percentual quanto em números absolutos”.

Isso significa que  as seis  Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps) da capital e do interior que mais diminuírem os índices este  ano receberão o PDP1, teto da gratificação: de R$ 2,8 a R$ 4 mil, a depender do cargo.

Já quem atingir a meta mas não ficar entre os primeiros colocados receberá o PDP2: R$ 1.620 a R$ 2.700. A premiação será paga aos policiais no mês de abril.
A meta ainda não foi estabelecida mas, segundo Barbosa, isso deve acontecer  nos próximos dias. “Vamos estabelecer uma meta exequível, para estimular os policiais. Será algo entre 5% e 10%”.

Além das duas primeiras faixas de gratificação, o governo também pagará o PDP3 (R$ 1,2 a R$ 3 mil) para quem trabalha em órgãos internos, o PDP4 (R$ 600 a R$ 1 mil)  para quem conseguir reduzir a criminalidade sem alcançar a meta, e o PDP5 (R$ 360 a R$ 600) para servidores que ingressaram há menos de um ano. Mas só se o estado atingir a meta.

Em setembro do ano passado, o secretário da Segurança Pública  chegou a afirmar que já em 2012 seria paga uma gratificação, mas segundo Barbosa o plano teve que ser abortado porque a lei não  foi sancionada a tempo pelo governador Jaques Wagner.

Simulação
E se o PDP já estivesse valendo hoje? O CORREIO fez um levantamento por Aisp dos índices de crimes violentos letais em 2010 e 2011 (considerados até o mês de novembro, dos dois anos), e indica quais são as áreas onde a criminalidade mais caiu e também onde ela aumentou.

As áreas campeãs de Salvador e Região Metropolitana são Nordeste de Amaralina, CIA, Itaparica e Simões Filho. Isso porque, das seis vencedoras, três são em números absolutos e três em percentual. Nesse caso, o Nordeste e o CIA contemplaram os dois pré-requisitos.

Ao todo, sete Aisps aumentaram os índices de crimes violentos letais intencionais e precisam elaborar suas estratégias se quiserem chegar ao pote de ouro em 2013. Em números percentuais, a pior situação é a de Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador, que teve em 2011 mais que o dobro de mortes e tentativas em relação a 2010. Um aumento de 128,6%.

Já em números absolutos, é a Aisp de Narandiba que responde pelo número mais assustador: foram 71 mortes a mais em 2011. Em Salvador, a Aisp da Barra teve o pior desempenho de 2010 para 2011: o índice dos crimes letais cresceu 112,5%, embora em números absolutos esse aumento tenha sido bem menos expressivo: nove crimes.

Para Barbosa, o crescimento no número de mortes está ligado a muitos fatores. Entre eles a densidade populacional, a falta de serviços públicos na área e até a falta de efetivo. “Mas isso a gente já está resolvendo. Em março, iniciaremos a contratação de 1.800 policiais”, garante.

Interior
Os policiais que trabalham no interior do estado não ficarão de fora da premiação. Os seis melhores colocados receberão a mesma premiação que os de Salvador e RMS. No entanto, a SSP ainda não tem dados de 2011 de cada área do interior, para que a simulação pudesse  ser feita.

A secretaria informou apenas que até novembro de 2011 foram registrados 4.115  crimes violentos letais intencionais nas 26 Coordenações de Polícia do Interior (Coorpins). O número é quase igual ao registrado em 2010: 4.140. A diminuição foi de apenas 0,6%.

De todas as Coorpins do estado, em 2010, a que registrou maior número de mortes ou tentativas foi a 1ª, de Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador. Essa Coorpin também engloba os municípios vizinhos de Anguera, Antônio Cardoso, Baixa Grande, Capela do Alto Alegre, Candeal, Conceição de Feira, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria, Irará, Ipirá, Ipecaetá, Mundo Novo, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Riaçhão do Jacuípe, Santa Bárbara, Santanópolis, Santo Estêvão, Serra Preta, São Gonçalo dos Campos e Tanquinho. No período, essas cidades somaram 594 crimes violentos letais.

Já a Coorpin menos violenta do estado foi a 13ª, de Seabra, na Chapada Diamantina, com 28 crimes. Essa coordenação, no entanto, engloba menos municípios: Abaíra, Boninal, Brotas de Macaúbas, Ibitiara, Ipupiara, Iraquara, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã e Souto Soares.

Venda e aluguel de imóveis mostram que especulação ameaça programa

Apartamentos do Minha Casa, Minha Vida, em Salvador, estão sendo vendidos e alugados em vez de servirem de moradia para famílias carentes
Por: Luciana Rebouças

Ano novo, casa nova, mas o programa do governo federal, Minha Casa, Minha Vida, na Bahia, continua com velhos problemas. A equipe do CORREIO esteve em alguns empreendimentos nesta última semana e ouviu as queixas dos  moradores. Falta de água, falta de luz, problemas com segurança e transporte, imóveis com problemas na entrega e, o pior, pessoas que conseguiram a primeira casa própria com amplo subsídio do governo, mas já estão se desfazendo do imóvel.

É esta a situação no Residencial Recanto das Margaridas, no Jardim das Margaridas, próximo a São Cristóvão, que foi estruturado para atender famílias do Movimento dos Sem-Teto de Salvador, com renda de zero a três salários mínimos. Com as chaves entregues desde março, muitos dos novos donos começaram a negociar o imóvel recebido. Crispim André Oliveira Salomão, ambulante, não teve medo de denunciar que morava no local de aluguel. Na sexta-feira, ele  procurou o CORREIO para avisar que o imóvel em que estava já havia sido vendido e que a “corretora” já tinha solicitado que ele se retirasse até amanhã.

Além de abrir as portas da casa, Salomão mostrou as contas de cada mês que paga e entrega os comprovantes à proprietária. Ele disse que não tem recibos. “Acho injusto, porque estou inscrito no programa Minha Casa, Minha Vida, morava em uma invasão e até agora não me chamaram. O governo está dando casa para quem depois vai vender. E eu, vou para onde?”, reclama o morador, que divide a casa com um filho de 14 anos e paga R$ 100 de aluguel, enquanto outros moradores pagam prestações de R$ 50 à Caixa.

A mesma denúncia é feita por outros moradores, que confirmam a venda de  mais de 20 apartamentos. Eles dizem que uma corretora, de apelido Diu, tem ido no local para pressionar as famílias a se desfazerem dos imóveis.

Denúncia
Quando questionado sobre a situação do condomínio, o subsíndico do Residencial, Manoel Bonfim, diz que houve boatos sobre as vendas, mas que as pessoas escondem a realidade dele. “Infelizmente, as pessoas ainda não perceberam a magnitude disto aqui”, diz ele.

Já o síndico, que se identificou apenas como Nelson, tem hoje um escritório na frente do condomínio, onde recebe e organiza as correspondências e faz cobranças junto aos moradores. Estes acusam Nelson de estar por trás das vendas dos imóveis, afirmando que ele lucra com as taxas de condomínio que cobra. A alegação dos administradores do condomínio é que a taxa é de apenas R$ 15, para pagar a água e a luz. Porém os moradores afirmam que pagam R$ 27 mensais.

Satisfação
Enquanto proprietários se desfazem do imóvel, uma moradora, que pediu para ser identificada apenas por Neuza, mostra feliz o apartamento que conseguiu. Pintura nova, móveis novos, a ex-ocupante da invasão da fábrica da Tosta, na Cidade Baixa, vive  satisfeita com os dois filhos e o marido, pagando
R$ 131 mensais na Caixa, já que recebe mais de um salário mínimo. Problemas sempre tem, como os vazamentos que mofaram todo o teto do banheiro e da cozinha, antes mesmo de o apartamento ser ocupado. Mas ela não esconde que está contente. “Nunca tive onde morar, por isso eu gosto daqui. Não vendo por dinheiro nenhum”,  assegura.

MCMV teve mais de 21 mil casas entregues na BA

Na Bahia, as habitações contratadas pelo Minha Casa, Minha Vida totalizam 104.731 residências com investimentos de R$ 4,93 bilhões. Em todo o estado, foram entregues 21.749 mil unidades, na faixa de renda até R$ 1,6 mil. O estado segue com o recorde na contratação de moradias para esta faixa do programa.

Para quem tem interesse, o primeiro passo  é procurar um dos postos de cadastramento abertos pelas prefeituras ou governos estaduais. Depois de selecionado, o interessado é convocado para comparecer à Caixa ou prefeitura  para apresentar documentos, como carteira de identidade e CPF.

Um dos empreendimentos do programa entregue recentemente na Bahia foi o Residencial Dona Lindu, em Itinga. Em geral, os moradores estão satisfeitos, mas há problemas graves, como  falta de água e  de acesso ao transporte público, que só roda dentro da comunidade até as 19h, e somente até Lauro de Freitas. “Para quem está desempregada e tem que pegar dois transportes, fica pesado”, comenta a moradora Valdeci dos Santos. Nesse mesmo condomínio, há problemas de convivência, com moradores usando de forma imprópria o tanque de água, por exemplo.

Cajazeiras XI: moradores querem mais segurança
O Residencial Sítio Santa Isabel, em Cajazeiras XI, também construído para o programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), parece triste  à primeira vista. E não é para menos. Foi lá que, na segunda-feira passada, o menino Fabricio Rocha Cruz, 7 anos, morreu atingido por uma bala perdida dentro do condomínio.

Durante a semana, as crianças não brincaram nas ruas do local como nos outros residenciais do Minha Casa. As pessoas estavam mais assustadas e reclamaram mais segurança no local, além de um portão na entrada do condomínio, como havia sido prometido pela Caixa Econômica no contrato. “Cada morador vai pagar R$ 17 para colocarmos um portão aí na frente. Ele vai custar R$ 2.300”,  informou a moradora Janete Evangelista, ex-integrante do Movimento Sem-Teto de Salvador, que morou por oito anos em uma invasão.

Com exceção desse problema maior, a moradora está feliz com a casa nova, mas lembra que precisam ser oferecidos os serviços de manutenção que haviam sido prometidos para os primeiros cinco anos. Há mais de 20 dias, Janete sobe e desce com a água no balde, já que a bomba do prédio quebrou. “Já reclamamos, mas não deram resposta nenhuma”.

Em nota, a Caixa  informou que o Residencial Sítio Santa Isabel não é um condomínio fechado e que o projeto não previa a instalação de portão já que, nos empreendimentos habitacionais contratados com urbanização integrada, as vias, praças e largos são públicos, conforme Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com a prefeitura. Dessa forma,  qualquer pessoa pode ingressar nas ruas que separam os prédios.

Polícia procura mãe suspeita de enforcar filho recém-nascido em Ipecaetá

O corpo do bebê foi encontrado no interior de um açude de uma fazenda local, com uma peça de roupa amarrada no pescoço Da Redação

A polícia civil do município de Ipecaetá, localizado a 162 quilômetros de Salvador, procura pela mãe de um recém-nascido, suspeita de ter matado o filho. De acordo com a polícia, o corpo da criança foi encontrado no início da noite deste domingo (8), no interior de um açude da Fazenda Exu, na zona rural da cidade.

O corpo da vítima foi encontrado por moradores da região, com uma peça de roupa amarrada no pescoço do recém-nascido. Ainda de acordo com um agente da Delegacia de Ipecaetá, os pais da criança estão sendo procurados pela polícia, e a mãe do bebê é a principal suspeita do crime.

O corpo de recém-nascido se encontra no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana, onde deve passar por uma autópsia enquanto aguarda identificação da família.

Velocidade incompatível é a provável causa do acidente

A carreta carregada com latas de cerveja tombou por volta das 9h desta segunda-feira (09) na alça do Anel Viário sentido a cidade de Jequié.

Segundo a PRF – Polícia Rodoviária Federal, a velocidade incompatível pode ter causado o acidente. O motorista da carreta Antônio Marcos de Lima foi socorrido por profissionais da Via Bahia, apenas com escoriações.

Policiais Militares foram chamados para controlar populares que começaram a saquear a carga.Funcionários da Via Bahia tiveram que jogar terra na pista, pois além da cerveja parte do óleo do caminhão vazou deixando a pista escorregadia.

O trânsito ficou lento formando quilômetros de congestionamento.

BLOG: BLITZ CONQUISTA

SAC amplia atendimento em Conquista

Blog do Anderson

 

O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), em Vitória da Conquista, está capacitado para oferecer, 450 por dia para emissão de carteira de identidade (RG) durante os meses de janeiro e fevereiro. O reforço no atendimento para emissão deste documento é parte da Operação Verão do SAC, que ocorre no período de férias, viagens e matrículas escolares. Para isso, além do posto do SAC, uma Unidade Temporária, foi instalada e já atende no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, que fica na Avenida Rosa Cruz, 45, Candeias, com expediente das 7h às 18h. . A Operação Verão deste ano acontece em 14 Postos SAC e outros 13 Pontos Cidadão no interior do estado, que estão capacitados para emitir 26% a mais de carteiras de identidade, o que corresponde a cerca de 11 mil senhas extras por mês, durante a operação.

Caesg apreende homens com arma de fogo

A apreensão ocorreu por volta das 18h deste domingo (09) durante abordagens a veículos e pessoas suspeitas no povoado do Peri-Peri.

Os policiais da Caesg encontraram a arma calibre 38 em poder de Joelson de Oliveira Santos, 23 anos. Ele estava no veículo Kadet em companhia de Eronival Lima de Oliveira, Jonata de Souza Paes.

Todos foram apresentados no Disep.

 

 

Ônibus da Viação Vitória é assaltado

Por Rodrigo Ferraz

Na noite de ontem (domingo), por volta das 20h, um ônibus coletivo da Viação Vitória foi assaltado por dois homens armados.

O veículo, que fazia a linha para o Bairro Vila América, estava nas proximidades da Avenida Gilenilda Alves. Quando o ônibus ficou sem passageiros, os assaltantes obrigaram o motorista a entrar numa rua de terra. Os bandidos levaram cerca de R$300 e fugiram pelo mato.

Vagas de Vitória da Conquista para segunda-feira, dia 9

 

Os interessados poderão entrar em contato pelo telefone (77) 3421-9222/3424-4555, comparecer à sede do IOM RH ou mandar o currículo pelo e-mail [email protected]

Homens invadem e assaltam Cesta do Povo do Vale do Ogunjá

Eles chegaram armados, abordaram os funcionários e levaram todo o dinheiro que havia em caixa

Dois homens invadiram e assaltaram a Cesta do Povo que fica no Vale do Ogunjá, na manhã desta segunda-feira (9). Segundo informações da 26ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Brotas), eles chegaram armados, com um revolver e uma pistola, abordaram os funcionários e levaram todo o dinheiro que havia em caixa.

Ninguém ficou ferido na abordagem e os itens pessoais dos funcionários não foram levados. A polícia ainda não sabe informar se havia clientes dentro do estabelecimento no momento do crime. A quantia roubada ainda não foi divulgada.

Ainda segundo a 26ª CIPM, depois de pegar o dinheiro, a dupla fugiu em uma moto em direção a avenida Vasco da Gama. Uma viatura da polícia militar permanece no local do crime para esclarecer a ação com os funcionários. O caso será investigado pela 6ª Delegacia.

Primeiro aluno de Medicina a entrar por cotas na Ufba recebe diploma

Ícaro Luis tornou-se ícone do sistema; aprovado em concurso para o Programa de Saúde da Família, já tem emprego garantido
Luana Ribeiro

Em uma casa azul na Ladeira Manoel Faustino – mesmo nome de um dos líderes negros da Revolta dos Alfaiates, que em 2011  se tornou Herói da Pátria – Ícaro Luis Vidal, 24 anos, se apronta para o grande dia de sua vida. À noite, o primeiro estudante a ingressar pelo sistema de cotas no curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba) se forma.

As trancinhas que a cabeleireira faz em seu black power têm dois motivos: um é poder vestir o capelo de formatura (chapéu usado na solenidade). O outro é a pressão de sua mãe, Raimunda Vidal dos Santos, 47, que acha que assim o filho fica mais bonito para a festa, realizada ontem à noite, no Centro de Convenções.

Ícaro começou o curso em 2005, quando a Ufba implantou o sistema de cotas. Hoje, a instituição reserva 2% das vagas para índio-descendentes e 43% para alunos que tenham todo o ensino médio em escolas públicas. Desses, 85% são para estudantes que se declararam pardos ou pretos.

Ao fim do 3º ano no Colégio da Polícia Militar, conciliado com o cursinho, Ícaro já tinha passado no meio do ano em Direito na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). “Assim, eu fiz a prova mais tranquilo”. Amiga de infância, Inês Costal, 24, lembra dele como aluno aplicado. “Sempre foi brilhante, era o CDF”, relata.

Orgulho
Ícaro atribui o desempenho à sua criação. “Ele nunca me deu trabalho, mas sempre cobrei. A média do colégio era 8, mas eu exigia  9”, lembra a mãe. O rigor deu resultado. “Tenho orgulho dos meus filhos”, afirma ela, incluindo a filha Ísis Carine dos Santos, 25, que mês que vem se forma em Engenharia Química, também na Ufba.

Ontem, na formatura, dona Raimunda via o sonho realizado e vibrava num longo rosa. “Dever cumprido. Agora vou cuidar de mim”, diz ela, que este ano vai tentar cursar Pedagogia. “Espero conseguir uma vaga pelo Enem”, torce.
Ícaro divide com ela e com Ísis uma casa na Liberdade. O pai, que mora em Feira de Santana, também veio para a formatura. Uma outra irmã mora em Conceição de Feira.

Primeiro aluno de Medicina a entrar por cotas na Ufba recebe diploma

Desafios
O sonho de Medicina surgiu cedo. Ao ver crescer a barriga de três tias que engravidaram na mesma época, a cabeça do menino de 6 anos se encheu de perguntas. “Queria saber como tinha entrado, como saía”, lembra. Com o tempo, esqueceu a obstetrícia: agora quer ser oncologista. “Conviver com esses pacientes, tão carentes de atenção, me despertou para a área. O câncer é uma doença que isola”, reflete.

Se os pacientes sofrem, Ícaro também passou perrengues. Nos dois primeiros anos, além de cursar a faculdade, trabalhava e fazia curso técnico em Química, no Instituto Federal da Bahia (Ifba, então Cefet), que lhe possibilitou ser perito técnico da Polícia Civil.

O rapaz só chegava em casa às 23h e ainda tinha que estudar até as 2h.  Várias vezes acabou dormindo em cima dos livros. “Mas nunca repeti nenhuma matéria”, orgulha-se.

O grande impacto na Ufba foi o grau de dificuldade. “A cota facilita a entrada, mas sair depende de você”, analisa.

Hoje, Dr. Ícaro está encaminhado:  passou em um concurso para médico do Programa Saúde da Família (PSF). E quer mais. “Quando vi a equipe do (Hospital) Sírio-Libanês que cuidou de Lula falando com os repórteres, pensei: um dia eu é que vou estar aí”.

Projeto propõe cotas obrigatórias
Mesmo com tantas universidades no país adotando cotas, não há uma lei federal que determine regras ou obrigue as instituições a aderirem ao sistema. As universidades têm autonomia para decidir quantas vagas destinarão às cotas e se o critério será socioeconômico ou étnico. Um Projeto de Lei (71/99) sobre o tema já foi aprovado na Câmara e desde 2008 aguarda para ser votado no Senado. Segundo a proposta, apresentada em 1999 pela então deputada federal Nice Lobão (PFL-MA), as universidades públicas federais reservariam vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, tenham renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo e sejam negros, pardos ou indígenas.

No Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Ricardo Lewandowski relata duas ações contra cotas para negros. A primeira foi ajuizada pelo DEM contra a Universidade Federal de Brasília (UnB), onde  uma comissão decide por foto ou entrevista quem pode ser classificado como negro, pardo ou branco.  A outra foi proposta em maio  por um estudante que não foi aprovado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Há ainda no STF mais três ações sobre o sistema de cotas adotado pelo ProUni. Os processos estão na pauta de votação desse ano.

Aposentados acumulam 76 por cento de perdas salariais

Beneficiários que ganham mais de um salário mínimo são os mais prejudicados
Luciana Rebouças

O que pode mudar em 18 anos na vida das pessoas? Certamente, a lista é extensa, mas quando se trata do poder de compra dos aposentados que ganham acima de um salário mínimo, a lista só fez encolher. Os reajustes dados pelo governo ao longo destes anos, quando comparado ao aumento que foi dado ao salário mínimo, representam perdas salariais de quase 80% para os aposentados. De 1994 até este ano, são exatos 76,54% de perdas, segundo tabela da Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (Cobap).

Exemplo
Para ter uma ideia, este ano, a perda representou uma diferença de R$ 87 para quem ganha dois salários mínimos. Isso porque o reajuste do salário mínimo foi de 14,1%, ou seja, o aposentado ganharia R$ 1.244 mensais. Porém, com o reajuste de 6,08% para quem ganha acima do salário, esse aposentado vai ganhar R$ 1.156. “Esta diferença de R$ 87 pode parecer pequena, mas é o remédio do mês para muitos aposentados”, comenta o coordenador jurídico da Associação dos Pensionistas e Aposentados da Previdência Social da Bahia (Asaprev) – Casa do Aposentado, Marcos Barroso.

Barroso ainda lembra que este ano o reajuste foi abaixo da inflação, que foi na meta do governo, em 6,5%. “Já começo a enxergar uma possibilidade de reclamar isso, que antes não existia. Com esse índice, o governo não garantiu o mínimo, que era a reposição da inflação”, diz.

O advogado reforça que isso não é obrigatório por lei, mas fere princípios jurídicos. “Você dá tratamentos diferenciados a umas pessoas. Como é que você garante o mínimo básico a uns e a outros não? Vamos nos aprofundar nesses estudos”, garante.

Arrocho
O próprio secrétario-geral da Casa do Aposentado, Lino Davi, sentiu na pele essas perdas acumuladas ao longo dos anos. Quando se aposentou, Davi deveria receber 8,5 salários mínimos. Em 1994, ele já recebia o equivalente a 7,3 salários. Hoje, a situação dele é ainda pior: Davi receberá, em 2012, 3,65 salários, o que representa R$ 1.989,25.

Quando questionado sobre o que mudou nestes 18 anos, Davi não demora para responder. “Tive que abrir mão de diversos benefícios que eu tinha. Até 1998, consegui manter um plano de saúde, mas perdi a condição de ter. Viagens que eu fazia a São Paulo, que eu sou de lá, e não tenho mais como fazer”, conta o senhor de 89 anos.

Essa situação atinge vários brasileiros aposentados. Só com essa nova correção, o próprio Ministério da Previdência Social divulgou que mais de 311 mil aposentados passam a ganhar o piso (que é o salário mínimo), mesmo tendo contribuído com mais salários antes de solicitar a aposentadoria.

Custos
Barroso ainda lembra que essa é uma fase em que os custos são maiores para os idosos. “E isso é reconhecido pelo próprio governo, que tem o IGP-DI, que mede o custo de vida da terceira idade. As pessoas precisam se alimentar melhor, têm necessidades de remédios, de médicos, que têm um custo maior. Outro fator é que hoje há um endividamento muito grande, tendo esses idosos que recorrer aos empréstimos consignados para sobreviver”, conclui Barroso.

Projetos visam mudar cenário atual de perdas
Os aposentados prometem lutar ainda mais em 2012 para rever essa situação das perdas salariais. O secretário-geral da Associação dos Pensionistas e Aposentados da Previdência Social da Bahia (Asaprev), Lino Davi, conta que, a cada ano, entre 300 mil e 350 mil beneficiários são nivelados a um salário mínimo, mesmo tendo contribuído acima do piso.

Ele cita dois projetos que estão em pauta na Câmara Federal que poderiam mudar essa situação. O primeiro deles é o Projeto de Lei 01/7, que solicita que seja dado o mesmo índice de reajuste concedido ao salário mínimo aos benefícios acima do mínimo, de autoria do poder executivo. Além desse, o PL 4.434/08 visa a recuperação, em cinco anos, das perdas que vêm se acumulando desde 1989. Esse projeto é de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS).



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia