Em torno de 60 evangélicos estão trancados há três semanas numa igreja pentecostal no centro de Havana e só vão sair “pela vontade de Deus”.

Cerca de 60 evangélicos estão encerrados há três semanas numa igreja pentecostal no centro de Havana e só vão sair de lá “pela vontade de Deus”, disse à AFP seu porta-voz, em resposta à comoção despertada no bairro, o que acarretou a mobilização de vários policiais.

“Estamos realizando, apenas um retiro espiritual, por ordem de Deus, e será assim, segundo a Sua vontade, não cabe a nós decidir”, disse por telefone William Herrera, filho do pastor Braulio Herrera, trancado na igreja da Assembléia de Deus.

Desde sexta-feira, o templo foi isolado por policiais que tentam afastar os curiosos, cujo número aumenta mais e mais, constatou a AFP.

Os vizinhos, pouco habituados a este tipo de prática religiosa, dizem que foi o modo escolhido pelos evangélicos para se preparar para o “dia do julgamento final” e o “fim do mundo” que preveem para meados de outubro.

O porta-voz descartou essa possibilidade a afirmou à AFP que “o único motivo é trabalhar pela perfeição cristã e a santificação”.

Em comunicado oficial, as autoridades cubanas disseram que vão intervir para tentar chegar a uma “solução favorável”. Há preocupação com a presença de crianças que não estão frequentando a escola e de mulheres grávidas, que precisam fazer exames médicos.

Fonte: AFP / Folha Gospel