Foto: Ester Barreto/Distintivo Blue

As investigações foram iniciadas pelo SILC – Serviço de Investigação de Local de Crime e estão atualmente sob o comando do Dr. Neuberto Costa, Delegado Titular da 2ª Delegacia territorial.

Cinco pessoas já foram ouvidas entre frequentadores do Bar e familiares da vítima e segundo a mãe de Nilson, o mesmo era usuário de crack a cerca de 4 (quatro) anos. Ele foi encontrado sem celular e sem relógio possivelmente trocado com traficantes por droga.

O local conhecido como Bar da Aninha é frequentado por usuários de drogas.

O nome do suspeito e o motivo do crime estão sendo mantidos em sigilo para não prejudicar as investigações e sua prisão é uma questão de tempo, quando será apresentado á imprensa

FONTE: 10ª COORPIN