da Agência Brasil

Brasília – Técnica usada na prevenção de problemas decorrentes do trabalho, como lesões por esforço repetitivo (LER), a ginástica laboral está hoje presente em empresas privadas e órgãos públicos. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) é um desses órgãos. Lá, mais de 700 servidores fazem os exercícios com a ajuda de um professor.

Na última quarta-feira (27), foi comemorado o Dia Nacional de Prevenção ao Acidente de Trabalho. Segundo dados do Ministério da Previdência, em 2009, 723,5 mil pessoas sofreram algum acidente de trabalho. No mês passado, foram emitidos quase 200 mil benefícios de auxílio-doença e quase 300 mil benefícios de auxílio-acidente no mesmo período.

A técnica judiciária, Judeci Cardoso, servidora do STJ, faz a ginástica laboral. Ela tem tendinite crônica e o exercício, segundo a servidora, ajuda a reduzir o desconforto causado pela doença. “O mais importante para mim na ginástica laboral é ter um momento de descontração. Como eu tenho um problema crônico de tendinite, às vezes, ainda sinto dor. Acho que duas vezes na semana, 15 minutos cada aula, é pouco e ainda não deu tanto resultado, mas com certeza já é possível ver melhoras, estamos mais relaxados”, avaliou.

Ana Cláudia Almeida, colega de trabalho de Judeci, também participa da ginástica laboral e, para ela, o mais importante é ajudar a relaxar a coluna. “Acho a ginástica muito boa porque a gente trabalha muito tempo sentada e a ginástica consegue relaxar e aliviar a coluna, por exemplo. Ninguém consegue manter a postura correta durante todo o trabalho. Aqui, aprendi movimentos de alongamento que não conhecia”.

O coordenador técnico da ginástica laboral do tribunal, Sartre Gonçalves, disse que um dos grandes resultados da ginástica laboral é a integração, a socialização entre os servidores. “A pausa no trabalho é um estimulante para voltar com mais ânimo e vontade e isso é perceptível. As atividades hoje requerem muito esforço repetitivo, a ginástica laboral previne lesões como a LER no pulso ou mão, má circulação nas pernas, evita lesões no joelho e outros. Temos muitos benefícios físicos quando realizamos esse trabalho”.