O governador Jaques Wagner (PT) recebe o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, hoje para a reinauguração da Bahiafarma. O evento acontece na Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), na Avenida Paralela, às 10h, e contará com a presença do prefeito João Henrique (PP) e do chefe da Casa Civil da Prefeitura, João Leão. A reabertura da estatal acontecerá durante reunião do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (Gecis).
Após o lançamento, ministro, governador e prefeito seguem para a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) para entregar dez unidades odontológicas móveis a prefeitos de municípios
baianos.

Fechada em 1996 e extinta em 1999, a nova Fundação Bahiafarma, vinculada à Sesab, ressurge com o objetivo de conduzir o estado de volta ao cenário nacional na indústria farmacêutica. O governo assume o compromisso de produzir dois medicamentos para tratamentos complexos: o Sevelamer, destinado ao controle de fósforo em doentes renais crônicos, e o Cabergoline, utilizado no controle de tumores que são produtores de prolactina.

A autorização para
produção dos medicamentos será assinada durante o evento de hoje. A expectativa,
quando a produção da estatal estiver a todo vapor, é a de que cerca de 64
milhões de comprimidos do Sevelamer serão produzidos por ano.

Na
oportunidade será assinado também um contrato de gestão entre a Sesab e a
Bahiafarma com o objetivo de criar o projeto Farmácias da Bahia. A intenção é
implantar uma rede de farmácias em municípios do interior cuja população é menor
do que 30 mil habitantes para o gerenciamento dos medicamentos da atenção
básica. O contrato ainda servirá para a transferência da gestão das farmácias
populares para a Bahiafarma.

Será incumbência da autarquia também traçar
um parâmetro levando em conta pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico,
fornecimento e distribuição de medicamentos essenciais e outros medicamentos de
interesse social, para atender a demanda de órgãos e entidades filantrópicas que
integram SUS. Da Tribuna da Bahia