WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


abril 2011
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Em dez anos, população feminina superou a masculina em 4 milhões


da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O Brasil passou a ter quase 4 milhões de mulheres a mais do que homens em dez anos, segundo dados do Censo Demográfico 2010, divulgados hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A relação entre os gêneros, segundo o estudo, é de 96 homens para cada 100 mulheres.

“Isso já vem ao longo dos censos e é em função da mortalidade. Apesar de nascerem mais homens, como a mortalidade dos homens é superior à das mulheres ao longo da vida, no final, você tem um contingente maior de mulheres”, explicou Fernando Albuquerque, gerente de projetos da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE.

De acordo com Albuquerque, nascem 105 homens a cada 100 mulheres, mas como eles estão mais vulneráveis a situações de violência, por exemplo, o número de mortes é maior.

A capital carioca foi apontada no levantamento como a unidade da Federação com a menor proporção entre pessoas do sexo masculino e feminino, ao concentrar 91,2 homens para cada 100 mulheres.

A Região Norte é a única do país onde o contingente masculino é superior ao feminino. Segundo Fernando Albuquerque, esse fenômeno ocorre “em função dos movimentos migratórios e também do tipo de atividade – extrativa e de mineração –, em que os homens são a grande maioria”.

Outra constatação do levantamento que verificou a situação demográfica do país e as mudanças ocorridas entre 2000 e 2010 foi o envelhecimento da população brasileira que somou cerca de 190 milhões de habitantes (190.755.799) no ano passado. De acordo com o IBGE, o crescimento absoluto da população adulta e o aumento da participação da população idosa no país foram os fatores que mais contribuíram para o aumento da população brasileira.

O Censo Demográfico mostra que os grupos etários de menos de 20 anos vêm diminuindo no contingente populacional. “Em cada censo, a base [do gráfico demonstrativo onde a base representa a população mais jovem] se estreita mais em função da queda da fecundidade e o topo se alarga mais, com indicativo de maior longevidade”, explicou Albuquerque.

No cenário brasileiro, apenas no Norte e no Nordeste ainda mantêm uma base mais larga, ou seja, um contingente de jovens ainda maior do que em outras regiões. De acordo com o gerente de projetos do IBGE, a justificativa é que estados da região norte e nordeste iniciaram o processo de transição demográfica mais tarde do que no Sudeste, Sul e Centro-Oeste. “O declínio da fecundidade foi posterior ao das outras regiões isso faz com que o número de filhos ainda seja mais alto do que em outras regiões.”

Segundo Fernando Alburquerque, a tendência é de uma convergência no país, “com redução da diferença entre fecundidade e mortalidade entre as grandes regiões brasileiras”.

1 resposta para “Em dez anos, população feminina superou a masculina em 4 milhões”

  • Eduardo disse:

    Com relaçao a materia de Cancelamento de Pensoes pagas pelo INSS, tenho a dizer:
    Gostaria de esclarecer de que o INSS ou Governo não estará me dando nenhuma aposentadoria quando eu ou minha família estiver no direito de recebe-la. O que realmente irá acontecer é que o Governo estará me retornando todo o investimento que fiz durante a minha vida de trabalho. Atualmente faço a contribuiçao de R$ 15.500,00 ao ano para que eu possa me aposentar depois de 35 anos de recolhimento. Ou seja, em 35 anos o Governo ME exigirá a retenção de R$ 546.000,00 que sairao do meu trabalho para que possa custear a minha aposentadoria ou de meus entes, caso eu falte. Se eu fosse funcionario da Iniciativa Privada com a mesma remuneraçao que tenho hoje, teria recolhido ao INSS em 35 anos de trabalho o valor de R$ R$ 230.000,00 e ainda teria o direito ao FGTS recolhido pelo empregador na ordem de R$ 624.750,00 ( FGTS + MULTA )pagos pelo contribuinte, POIS ESTÁ DENTRO DOS PREÇOS DE TODOS OS PRODUTOS E SERVIÇOS QUE COMPRAMOS.Gostaria de reafirmar de que não estarei ganhando nada de ninguém e, também, não estarei lesando nenhum Brasileiro. Também não é justo a análise se é necessário; se precisam ou não os meus familiares de minha aposentadoria caso eu falte. Tenho o direito de deixar para quem eu quiser e sem a culpa de estar lesando a Sociedade Brasileira. Veja, se o governo não me obrigasse a esta retençao, eu poderia, COMO QUALQUER FUNCIONARIO DA INCIATIVA PRIVADA, investir este mesmo valor na compra de uma loja e teria o mesma remuneraçao da aposentadoria em forma de aluguel.Não tenho culpa se ha incompetencia na gestao do meu investimento, pois nao tenho o Direito de intervir na forma e nas pessoas que gerenciam a previdencia publica. Portanto, fica a minha indignação com relação ao assunto.Mais uma vez estamos usando argumentos fracos, como os E.U.A assim fazem ou a Europa assim faz, para acobertar INJUSTIÇAS OU INVEJA. Fica parecendo que não temos condiçoes de analisar nossos proprios problemas ou SOMOS POVINHO. Não concordo com os argumentos da reportagem, pois reafirmo que o GOVERNO NÃO ESTARÁ ME DANDO NADA E QUE NÃO ESTAREI LESANDO NENHUM BRASILEIRO. SIMPLESMENTE, COMO TODO BRASILEIRO, ESTAREI SENDO REMUNERADO PELA POUPANÇA OBRIGATORIA QUE ESTAREI FAZENDO DURANTE A MINHA VIDA PRODUTIVA.

Deixe seu comentário



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia