da Redação

Fruto Vivas é Doutor em Honoris Causa

Conhecido, internacionalmente, como o arquiteto verde, amigo íntimo de Oscar Niemeyer, e ganhador de vários prêmios na Venezuela e Alemanha, Dr. Fruto Vivas, uma das maiores autoridades sobre arquitetura e sustentabilidade do mundo fará palestra única em Vitória da Conquista, BA, no dia 15 de março, às 20h no auditório da Fainor (Faculdade Independente do Nordeste).

O evento se destina a engenheiros, arquitetos, empresários, acadêmicos e formadores de opinião. O convite oficial, ao Dr. Vivas, partiu do prefeito municipal Guilherme Menezes e de vários empresários do segmento de arquitetura e empreendimentos imobiliários da cidade. Vitória da Conquista será a única cidade do interior do Brasil que receberá o arquiteto, pois o mesmo fará reuniões e palestras nas seguintes capitais: São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro.

A última vez em que Fruto Vivas veio ao Brasil foi em novembro de 2010 no Rio de Janeiro, para firmar uma parceria com o amigo Oscar Niemeyer para a construção do Parlamento Indígena das Américas. O Projeto do Parlamento foi recomendado pela ONU e elaborado por Vivas que presenteou Brasília em nome do Governo da Venezuela, pelo seu cinqüentenário, onde fez questão de entregar nas mãos de Niemeyer para que a obra fosse executada em conjunto. A emoção foi muito grande para o colega, pois segundo Niemeyer Fruto Vivas é um dos homens mais inteligentes do mundo, conhecido como o arquiteto verde pela comunidade acadêmica internacional.

Pavilhão Expo Hannover 2000

Outro grande projeto de Vivas, visitado por turistas do mundo inteiro é a Flor de Venezuela. Foi construída para a Expo Hannover 2000, mas o polêmico projeto do agrado dos visitantes (que era, então, o Pavilhão da Alemanha , o segundo mais visitado). Caracteriza-se pela forma de flores, a leveza do vidro e aço, a mobilidade da tampa e do conteúdo da exposição com base na biodiversidade do país. Uma enorme flor de 18 metros de altura foi construída. As pétalas de dez metros abrem e fecham sozinhas, dependendo das condições meteorológicas. A apresentação em si é um exemplo da biodiversidade do país. Milhares de plantas tropicais e peixes exóticos fazem parte da exposição no pavilhão de vidro que geram toda energia elétrica para o pavilhão. Os quatro terraços simbolizar uma construção tepuy, o planalto e asperezas típicas das fronteiras entre Brasil, Venezuela e Guiana.

Veja abaixo o vídeo do encontro entre os gigantes da arquitetura mundial: