Miriam Hermes | Sucursal Barreiras

O corpo do quarto acusado de participar do assalto à agência do Banco do Brasil de Formosa do Rio Preto, no começo deste mês, ainda se encontra, neste sábado, 19, no Instituto Médico Legal do Complexo Policial de Barreira, onde deverá passar por necropsia. O homem, que portava documentos de Carlos José Souza, 32 anos, foi morto ontem à tarde em confronto com prepostos da Companhia Independente de Policia Especializada (Cipe/Cerrado) da Policia Militar, na zona rural de Formosa do Rio Preto.

Apesar de ainda não haver a comprovação de que o documento encontrado é mesmo do homem morto, a policia não tem dúvidas de que se trata de um dos componentes do bando que assaltou no dia 7 de fevereiro a agência do Banco do Brasil de Formosa do Rio Preto e que passou mais de dez dias encurralado na zona rural do município de Mateiros (TO), para onde o grupo fugiu após o assalto.

Com ele, os policiais, que estavam de campana (eles tinham conhecimento que um veículo tipo Strada havia sido roubado no estado de Tocantins por um homem que havia afirmado ser assaltante de banco) encontraram um colete à prova de balas e uma sub metralhadora 9 mm com 19 cartuchos intactos.

Demais acusados – Nesta sexta-feira, 18, a polícia baiana apresentou em Barreiras, Edgar da Silva Freitas, 36 anos, preso no Tocantins e que confessou participação no assalto. A expectativa é que apenas um dos participantes da quadrilha ainda esteja foragido.

Ferido na mão em confronto com a polícia no Tocantins, Amauri Silva Araújo, 43 anos, também acusado de participação no assalto, foi preso ao procurar atendimento médico na semana passada. Ele continua internado em hospital da cidade de Ponte Alta (TO) e deve ser recambiado para a Bahia, assim que tiver alta médica.

Em outro confronto entre bandidos e policiais, Cristiano Lima, 34 anos, João Eudes Souza, 34 anos e Walternei Miranda, 33 anos, também acusados de participação no assalto já haviam sido mortos no dia 16 de fevereiro, em Mateiros (TO).

Cheques e mais de R$ 230 mil do dinheiro roubado foram localizados pela polícia, que apresentou também oito armas, sendo seis pistolas (uma da Policia Civil de São Paulo e uma da PM da Bahia), um revólver e uma espingarda calibre 12, bem como munição, seis celulares, relógios, maconha e os coletes à prova de balas, usados pelos bandidos na ação.

De acordo com o delegado de Formosa do Rio Preto, Carlos Freitas, os objetos encontrados com o bando serão encaminhados para a perícia da policia técnica para, posteriormente, serem devolvidos às vítimas. O dinheiro e os cheques, disse ele – que preside o inquérito policial -, serão devolvidos à superintendência do Banco do Brasil, em Barreiras. A Tarde