Eduardo Kattah, enviado especial

Ao receber na noite desta sexta-feira, 28, o título de doutor honoris causa na Universidade Federal de Viçosa (UFV), na Zona da Mata mineira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a exaltar sua gestão na área da educação e disse que confia que a presidente Dilma Rousseff saberá “promover novos e significativos avanços” para o Brasil durante seu mandato.

Lula discursou pela primeira vez desde que deixou o Palácio do Planalto e atribuiu a homenagem à uma constatação das “grandes conquistas” alcançadas pelo País últimos anos. O ex-presidente – escolhido como paraninfo de várias turmas e 1.200 formandos da universidade – evitou temas políticos, mas não deixou de alfinetar os antecessores ao criticar o “abandono” do ensino no País, a “lógica excludente desastrada do passado” e o que chamou de “negligência” com a formação profissional.

“Tenho certeza de que a equipe liderada pela companheira Dilma Rousseff, não somente consolidará a conquista dos últimos anos, como saberá promover novos e significativos avanços”, afirmou Lula, para quem Dilma tomou uma “decisão extraordinária” ao manter na pasta da Educação o ministro Fernando Haddad – que acompanhou o ex-presidente na visita a Viçosa.

“Desdém”. O título de doutor honoris causa foi o primeiro recebido por Lula, de acordo com Haddad. O Conselho Superior da UFV decidiu agraciar o ex-presidente por sua “permanente luta em defesa das causas sociais brasileiras”. Lula classificou o título como o 4º diploma que recebia em sua vida, após a conclusão do curso primário, a formação como torneiro mecânico pelo Senai e a diplomação como presidente da República.

“Quando as pessoas olharem para mim com desdém porque eu não tenho diploma universitário, eu vou mostrar aquela foto que eu tirei vestido como doutor honoris causa de Viçosa.”

Lula recebeu da reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares as insígnias doutorais e parecia se divertir com o protocolo formal da cerimônia, que contrastava com o clima festivo da formatura.

No primeiro evento público que participou fora de São Paulo após deixar o Palácio do Planalto, o ex-presidente estava à vontade e foi recebido como um verdadeiro pop star. A cerimônia abrangeu a formatura de 15 cursos da universidade e 360 graduandos.

Primeiro a falar, o orador oficial dos formandos, Ney Bruno Dias, deu o tom do evento: “Os formandos que ainda não arrumaram emprego deixarão o currículo com o senhor ao final da cerimônia”, brincou, se dirigindo a Lula. “Depois, quem precisar de um empreguinho me manda o currículo”, retribuiu o paraninfo famoso.

Discurso. Apresentado como “um dos políticos mais influentes do mundo”, o ex-presidente foi logo avisando: “Faz 28 dias que eu não faço discurso. Então, preparem-se porque a noite será longa.” Lula falou por 30 minutos e na maior parte do tempo leu o discurso. Por mais de uma vez citou o ex-vice-presidente José Alencar, lembrando que o mineiro sempre “sonhou” em estudar na UFV, que também lhe concedeu o título de honoris causa.

Ao final, Lula recorreu ao improviso e exortou os formandos a seguirem seu exemplo. “Se aquele cara que o Obama disse é o cara venceu, vocês podem vencer.”

Jatinho. O ex-presidente chegou à região da Zona da Mata mineira em um jatinho, que pousou no aeroporto de Ubá, cidade vizinha a Viçosa. Depois, seguiu para a homenagem na UFV em uma BMW X6. Na universidade, não quis conversa com a imprensa. “Só daqui a três meses”, disse, evitando também responder se participará do próximo Fórum Social Mundial. “Se eu for você vai ficar sabendo.”

As homenagens a Lula no interior mineiro continuam nesta sábado, 29. Antes de retornar a São Paulo, o ex-presidente será agraciado pela manhã com uma comenda oferecida pela prefeitura de Ubá.