Acidente ocorreu em depósito da Vila Formosa, onde córrego transbordou.
Chuva perde intensidade, e regiões de SP saem do estado de atenção.

Duas pessoas ficaram feridas e uma morreu após o desabamento da laje de um depósito na Rua Professor Ademar Antonio Prado, em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, na tarde desta sexta-feira (7). De acordo com o capitão Renato de Natale Jr., do Corpo de Bombeiros, a queda da laje foi causada pelo temporal.

“Nesse caso, ocorreu uma obra e, em detrimento da chuva, ocorreu o desabamento”, afirmou o bombeiro em entrevista à Globo News.

Fortes chuvas atingiram a região nesta tarde. O Córrego Aricanduva transbordou, fazendo com que o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, colocasse o bairro em estado de alerta, às 17h50.

Às 19h25, com a perda de intensidade das chuvas, o CGE tirou seis regiões da capital do estado de atenção: Centro, Marginal Tietê, Marginal Pinheiros e as zonas Norte, Oeste e Sul. Toda a cidade de São Paulo entrou em atenção a partir das 17h45. Permanecem em atenção as zonas Sudeste e Leste, as mais afetadas pelas pancadas de chuva nesta tarde.

Ônibus fica ilhado na Zona LesteA Prefeitura de Mauá, na região do ABC, por sua vez, informou na noite desta sexta-feira que o Rio Tamanduateí também transbordou, alagando ruas e avenidas na região. Algumas cidades do ABC foram atingidas por fortes chuvas no início da tarde desta sexta-feira, assim como a Zona Leste da capital.

As águas do Córrego Aricanduva subiram devido às fortes chuvas que atingiram a região de Mauá e Santo André. Às 18h10, não chovia mais na região da Zona Leste, mas várias pessoas ficaram presas com seus carros no imenso alagamento que invadiu as pistas da Avenida Aricanduva. Por causa da tempestade, o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da capital, fechou das 17h49 às 18h15.

Na Zona Oeste, um forte núcleo de chuvas provocou pancadas no Butantã, Lapa e Pinheiros, a partir das 17h45. O Centro e a região Sudeste de São Paulo, assim como a Marginal Tietê, foram colocados em estado de atenção por volta das 17h35. Às 16h50, a Zona Leste da capital já havia entrado em atenção.

De acordo com o CGE, houve alagamentos também nas avenidas Celso Garcia e Radial Leste, que servem de ligação da Zona Leste com o Centro da capital. Até as 20h, haviam sido registrados 33 pontos de alagamento em São Paulo, segundo o CGE.

O sol apareceu entre nuvens e deixou o tempo abafado com máximas que superaram os 29ºC neste início de tarde. Áreas de instabilidade se formaram entre o Vale do Paraíba e a região de Campinas e se deslocaram na direção da Grande São Paulo.

Trânsito
A chuva forte complicou o trânsito na cidade. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava, às 20h, 95 km de congestionamento em toda a capital, índice que representava 11% dos 868 km de vias monitoradas.

O pior ponto de congestionamento estava no Corredor Norte-Sul, formado pelas avenidas 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira Guimarães, com 7,5 km de filas na pista sentido Aeroporto de Congonhas.

Na pista local da Marginal Tietê, no sentido Rodovia Ayrton Senna, havia filas em 7,1 km – da Vila Guilherme até a Ponte Julio de Mesquita Neto.

Régis
Um ponto de alagamento bloqueou a faixa 2 e o acostamento no km 283,5 da pista sentido São Paulo da Rodovia Régis Bittencourt, na região de Embu, de acordo com a concessionária Autopista Régis.

CPTM
Segundo a CPTM, devido às fortes chuvas, a circulação de trens na Linha 10-Turquesa era feita somente entre Luz e Santo André, por volta das 18h, mas o serviço foi normalizado.

Ônibus fica ilhado na Zona Leste (Foto: Reprodução/TV Globo)