WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


janeiro 2011
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: 1/jan/2011 . 20:40

Aécio Neves diz que vai fazer oposição forte a Dilma

 

Foto: Agência Estado

Anastasia e Aécio em visita a Caeté (MG): oposição a Dilma

O senador Aécio Neves (PSDB) comprometeu-se neste sábado a fazer uma oposição forte ao Governo Dilma Rousseff (PT) e leal ao Brasil. Ele participou da solenidade de comemoração da posse do governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), e reclamou da tímida participação de mineiros na equipe do primeiro escalão da presidenta. Aécio lembrou que apenas o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), integrará um ministério petista. Na gestão de Lula havia outros ministros mineiros.

“Meu esforço será na busca da construção de uma agenda do País. O Congresso Nacional não pode ficar caudatário de uma agenda de interesse exclusivo do poder Executivo. Isso apequena o Congresso e é isso é o que vem acontecendo nos últimos anos”, atacou o senador tucano, que foi citado três vezes no discurso do Anastasia.

Aécio Neves disse esperar ter uma relação republicana com a presidenta Dilma e também que não permitirá “qualquer tipo de discriminação a Minas Gerais. Depois de elogiar Fernando Pimentel como um dos melhores quadros do governo, afirmou que Pimentel “é da cota pessoal da Dilma e vejo que Minas, do ponto de vista político, ficou excluída do governo. Espero que isso não signifique a exclusão dos investimentos que nós precisamos em Minas, em nossas rodovias, no metrô em Belo Horizonte, nos aeroportos, na saúde e na educação”.

Ele também avisou que Dilma encontrará uma oposição extremamente atenta, para apontar erros e descumprimentos de promessas de campanha. Mesmo desejando sorte, Aécio disse que “não há governo forte sem oposição forte”. E continuou: “Faremos uma oposição leal ao Brasil.” Questionado sobre o motivo de não ter comparecido na posse de Antonio Anastasia, o senador Aécio alegou que foi uma decisão pessoal. Do Último Segundo

Ex-ministros relatam emoção de Lula ao passar o cargo a Dilma e fazem balanço

Carolina Pimentel, Luana Lourenço e Kelly Oliveira, da Agência Brasil

Após se despedirem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao pé da rampa do Palácio do Planalto, os ex-ministros avaliaram os oitos anos da gestão Lula e relataram a emoção do presidente ao passar o cargo para a presidenta Dilma Rousseff.

O ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim disse que o saldo do governo Lula “foi muito positivo” e que a presença de chefes de Estado à posse de Dilma demonstra reconhecimento internacional do Brasil. “A gente sempre gostaria que viessem mais, mas vieram chefes de Estado importantes. Que eu me lembre é uma das primeiras vezes que os Estados Unidos mandam um secretário-geral”, afirmou.

De acordo com ele, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, era um convidados mais emocionados durante parte da cerimônia em que Dilma cumprimentou seus pares. Perguntado se Chávez conversou com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, representante dos Estados Unidos, Amorim brincou: “O Chávez foi muito gentil e cavalheiro. Ele teria precedência [por ser presidente], mas deixou ela passar na frente dele na fila de cumprimentos”.

O ex-ministro do Desenvolvimento Agrário Guilherme Cassel disse que encerra o governo satisfeito por ter contribuído com as mudanças no país comandadas por Lula. “Estou muito feliz de poder descer a rampa com o ex-presidente Lula. Ele é uma pessoa muito emotiva. [Lula] Estava muito emocionado”, disse.

A ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Márcia Lopes disse que “não haverá retrocesso com Dilma. Segundo ela, na despedida com Lula, o ex-presidente disse que irá descansar, mas que “vamos nos encontrar depois”.

O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles afirmou ter deixado o governo “com senso de realização pessoal e com serenidade”.

Em site do Planalto, Dilma apresenta as 13 diretrizes de seu governo

G1

Presidente eleita promete erradicar a pobreza e fortalecer a democracia. Ela pretende ainda defender o meio ambiente e melhorar a educação.

A presidente eleita, Dilma Rousseff, divulgou neste sábado (1º), no site da Presidência da República, as 13 diretrizes de seu governo. No primeiro ponto, ela prometeu “expandir e fortalecer a democracia política, econômica e socialmente”.

Nos demais pontos, ela promete  implementar um projeto nacional de desenvolvimento, defender o meio ambiente, erradicar a pobreza absoluta e prosseguir reduzindo as desigualdades sociais.

site da Presidência, que chama Dilma de presidenta, traz fotos, biografia e agenda da presidente eleita, além das diretrizes de governo. Veja na tabela abaixo as 13 diretrizes do governo Dilma.

DIRETRIZES DE GOVERNO
1. Expandir e fortalecer a democracia política, econômica e socialmente.
2. Crescer mais, com expansão do emprego e da renda, com equilíbrio macroeconômico, sem vulnerabilidade externa e desigualdades regionais.
3. Dar seguimento a um projeto nacional de desenvolvimento que assegure grande e sustentável transformação produtiva do Brasil.
4. Defender o meio ambiente e garantir um desenvolvimento sustentável. :: LEIA MAIS »

Réveillon de Copacabana marca lançamento da logomarca RIO 2016

Veja o video de lançamento da marça Rio 2016 Veja mais fotos (1)

  Um espetáculo para ficar na história do Rio de Janeiro. Assim pode ser definido o show de fogos de artifício lançados de 11 balsas – três a mais do que o último réveillon. Foram 16 minutos em que as mais de 2 milhões de pessoas presentes à Praia de Copacabana ficaram extasiadas com o show de música e visual. Nos quatro palcos montados na orla artistas como Daniela Mercury, Alcione, Zeca Pagodinho e baterias de escolas de samba.

 A festa batizada de “Réveillon da década de ouro da Praia de Copacabana” também marcou o lançamento da logomarca dos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro. A marca foi projetada em um telão de LED, com mais de 150 metros quadrados. Outros dois telões infláveis, com mais de 200 metros quadrados, surgiram no meio do público. Também foi aberto um bandeirão de 4 mil metros quadrados.

 Veja o vídeo criado pelo Comitê Organizador Rio 2016 para o lançamento da logomarca dos Jogos Olímpicos do Rio, apresentado no Réveillon da Praia da Copacabana.

http://www.youtube.com/watch?v=UdmgHnqxyBo

Roberto Maia/BJ

Movimento irá cobrar início das obras do aeroporto para 2011

Por José Maria Caires/Presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto

Vocês da imprensa: escrita, falada, televisada e virtual sempre preocuparam em informar a sociedade de nossa cidade e região, os acontecimentos mais importantes. E fizeram isso com muita propriedade no decorrer do ano que se finda.

Os recursos do orçamento da União para o Aeroporto, anúncio de desapropriação da área aeroportuária, licitação do projeto executivo e até o compromisso do Governador da Bahia em construir o novo aeroporto foram alardeadas por todos os cantos.

Com muita apreensão, mas também foi divulgada inclusive a postergação da primeira etapa do AEROPORTO para 2015/2020.

Não podemos acreditar nesse equivocado cronograma apresentado no dia 20 de dezembro 2010, queremos o início das obras em 2011, contamos mais uma vez com vocês.

Guanambi: Homem é morto com tiro na cabeça

Rogério dos Santos Melo, de 28 anos, foi morto a tiros por volta das 4h deste sábado (1ª) com dois tiros, um na cabeça e outro no peito, na avenida Praça, no centro da cidade Guanambi, na região sudoeste da Bahia.  A polícia civil ainda não tem mais detalhes sobre o caso, apenas de que havia comemoração de Reveillon nas proximidades do crime. As informações são da TV Sudoeste.

CRIANÇA DE 2 MESES É ASSASSINADA EM AMARGOSA

Mais uma tragédia aconteceu na virada de 2010 para 2011 em Amargosa. Segundo Gabriela Santos Santana, 22 anos, moradora do Bairro da Catiara, Loteamento São Jorge, 20, três elementos invadiram sua casa a espancaram e também o seu filho de apenas três meses, que morreu. De acordo com Marcelo Santos Rocha, pai da criança, que reside em Feira de Santana, a policia já teria pistas dos assassinos. Informações do site Voz da Bahia dá conta de que a polícia civil de Amargosa cogita que a mãe também é uma das suspeitas do crime. Do Bahia Noticias

Brumado: Motoqueiros matam homem a tiros

Três homens encapuzados efetuaram disparos contra Carlos Gomes da Silva, de 30 anos, por volta das 1h30 deste sábado (1º), na rua Santa Helena, no bairro São José, no município de Brumado, na região Sudoeste da Bahia.  Segundo informações da TV Sudoeste, os atiradores estavam em motos e fugiram logo em seguida. O caso está sendo investigado pela polícia civil. Não há mais detalhes.

‘Venho para consolidar a obra transformadora do presidente Lula’, diz Dilma no discurso da posse

Leia o discurso de Dilma na íntegra:

Estadao.com.br

BRASÍLIA – Leia abaixo a íntegra do discurso da presidente eleita Dilma Rousseff.

“Queridas brasileiras e queridos brasileiros,

Pela decisão soberana do povo, hoje será a primeira vez que a faixa presidencial cingirá o ombro de uma mulher.

Sinto uma imensa honra por essa escolha do povo brasileiro e sei do significado histórico desta decisão.

Sei, também, como é aparente a suavidade da seda verde-amarela da faixa presidencial, pois ela traz consigo uma enorme responsabilidade perante a nação.

Para assumi-la, tenho comigo a força e o exemplo da mulher brasileira. Abro meu coração para receber, neste momento, uma centelha de sua imensa energia.

E sei que meu mandato deve incluir a tradução mais generosa desta ousadia do voto popular que, após levar à presidência um homem do povo, decide convocar uma mulher para dirigir os destinos do país.

Venho para abrir portas para que muitas outras mulheres, também possam, no futuro, ser presidenta; e para que – no dia de hoje – todas as brasileiras sintam o orgulho e a alegria de ser mulher.

Não venho para enaltecer a minha biografia; mas para glorificar a vida de cada mulher brasileira. Meu compromisso supremo é honrar as mulheres, proteger os mais frágeis e governar para todos!

Venho, antes de tudo, para dar continuidade ao maior processo de afirmação que este país já viveu.

Venho para consolidar a obra transformadora do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, com quem tive a mais vigorosa experiência política da minha vida e o privilégio de servir ao país, ao seu lado, nestes últimos anos.

De um presidente que mudou a forma de governar e levou o povo brasileiro a confiar ainda mais em si mesmo e no futuro do seu País.

A maior homenagem que posso prestar a ele é ampliar e avançar as conquistas do seu governo. Reconhecer, acreditar e investir na força do povo foi a maior lição que o presidente Lula deixou para todos nós.

Sob sua liderança, o povo brasileiro fez a travessia para uma outra margem da história. :: LEIA MAIS »

Baianos assumem ministérios do novo Governo

Transmissão  Após tomar posse como presidente da República, Dilma Rousseff empossará seus 37 ministros em cerimônia que acontece entre as 18h e 18h30 no Salão Nobre do Palácio do Planalto. Entretanto, a transição ministerial só termina com as transmissões de cargos. Todos os novos ministros baianos assumem suas pastas na segunda-feira (3).  Afonso Florence assume o Ministério do Desenvolvimento Agrário às 11h da segunda-feira. No início da tarde, Luiza Helena de Bairros ocupará a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Pouco mais tarde, Mário Negromonte assume o cargo de ministro das  Cidades. Como continuará na Controladoria Geral da União (CGU), o ministro Jorge Hage não terá cerimônia de transmissão.  Outros 17 ministros também assumem seus cargos na segunda-feira. O primeiro ministro a assumir é o senador Alfredo Nascimento (PR-AM), que chefiará a pasta dos Transportes, em cerimônia agendada para as 20h deste sábado (1º). No domingo (2) acontecerá a transmissão de cargos de mais seis ministros, entre eles Antônio Patriota, que  assume o Ministério das Relações Exteriores às 14h. Informações do Correio.

Ex-governador irrita-se e não passa a faixa ao sucessor

Célia Bretas Tahan, especial para o Estado

PALMAS – O atraso de uma hora na solenidade de transmissão irritou o ex-governador Carlos Henrique Gaguim, que deu a faixa a um cinegrafista. Um integrante dos pioneiros mirins acabou fazendo a entrega simbólica ao novo governador,  José Wilson Siqueira Campos (PSDB) . Na visão do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), foi Siqueira quem não quis receber a faixa das mãos do ex-governador.

Conhecido como implacável com os inimigos, o novo governador assume o mandato pela quarta vez, desde a criação do Tocantins, há 22 anos. Desta vez, se comprometeu a não perseguir os adversários.”Não tenho por que me vingar, não tenho sentimento nem tempo para perseguir ninguém”,afirmou.

Siqueira deixou a Assembleia por volta das 12 horas (horário de Brasília, para receber a faixa, no Palácio Araguaia. Na Assembleia, o novo governador do Tocantins disse não ter nenhuma restrição a uma mulher na Presidência da República. “Não se pode tirar da mulher o direito de acesso às diversas oportunidades, aos diversos cargos”, falou Siqueira. No Palácio, afirmou que vai torcer pelo governo de Dilma Rousseff (PT), que vai conviver com a presidente, mas não aderir a ela.

Como primeiro ato, assinou medida provisória que reestrutura a administração do estado. Siqueira, entre outras mudanças, acabou com a Secretaria de Governo, uniu as pastas de Segurança Pública e de Cidadania e Justiça, criou as secretarias das Oportunidades e a Extraordinária de Articulações Institucionais e a Agência de Comunicação do Tocantins (Agecom). Um dos secretários será o seu filho e ex-senador Eduardo Siqueira Campos, que assumirá a pasta de Planejamento e Modernização de Gestão.

A saúde, uma das áreas críticas, será gerida, a princípio, por uma força-tarefa, encarregada de fazer auditoria sobre a situação do setor. A posse do secretariado está marcada para amanhã (02), às 15 horas, no Palácio Araguaia.

Depois das solenidades, Siqueira Campos seguiu para Brasília, onde participa da posse da presidente Dilma Rousseff (PT).

Jaques Wagner é empossado para o segundo mandato de governador

A TARDE On Line

O governador reeleito Jaques Wagner (PT) e o vice, Otto Alencar (PP), foram empossados na manhã deste sábado, 1º, em cerimônia na Assembleia Legislativa de Salvador. Em seu primeiro discurso como governante em segundo mandato, o petista falou sobre ações de governo implantadas e sobre as que pretende realizar, entre as quais a descentralização econômica no estado, a construção da ferrovia Oeste-Leste e da ponte Salvador-Itaparica, além da construção da nova arena Fonte Nova para a Copa de 2014.

Jaques Wagner na cerimônia de posse (Foto: Lúcio Távora)

Wagner informou que até o final de 2013 a ferrovia Oeste-Leste pode estar funcionando e que a ponte Salvador-Itaparica “já começa a sair do papel”, com a recepção pelo governo de dois projetos de consórcios diferentes que serão analisados por sua equipe. Afirmou também que, com a ponte, Salvador “ganhará um novo vetor de desenvolvimento”. Wagner ressaltou também que pretende ampliar e modernizar os portos baianos.


>> Wagner promete combater violência na BA

>>
Geraldo Alckmin toma posse no governo de São Paulo
>>
Tarso toma posse no RS e propõe pacto entre poderes

Com relação à Copa de 2014, o governador reeleito anunciou o financiamento do BNDES para a construção da nova arena Fonte Nova e que a “Copa, mais que um evento, é uma vitrine para o mundo”. Wagner pontuou que vai empreender um conjunto de obras que vão transformar Salvador para o evento e para o futuro que vai gerar como herança para a capital baiana um novo sistema de transporte de massas rápido e moderno.

O governado salientou que o seu projeto politico é centrado no ser humano e que “a meritocracia e a competência são valores nossos que serão preservados ao longo dos próximos quatro anos”.

Em entrevista coletiva após o discurso de posse, Wagner admitiu que existe uma ineficiência na máquina pública que precisa ser “melhorada e modernizada”, e que quer “continuar diminuindo a pobreza e as diferenças sociais”, com foco na saúde, educação e geração de empego.

Após a cerimônia, Wagner embarca para Brasília para assistir à posse da presidente eleita Dilma Rousseff (PT).

Desafios do governo Dilma: trabalho

Do G1, em São Paulo

O ano de 2010 registrou uma sucessão de recordes positivos no país em matéria de trabalho. A taxa de desemprego (5,7% em novembro) é a menor desde 2002 e a criação de 15 milhões de vagas formais no governo Luiz Inácio Lula da Silva foi bandeira de campanha da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT).

Há, contudo, características do mercado de trabalho brasileiro, como os níveis de informalidade e rotatividade, que são problemas a serem enfrentados pelo próximo governo.

Embora o trabalho com carteira assinada esteja crescendo no país, a informalidade ainda é elevada. São 15,3 milhões de trabalhadores sem carteira (28,2% do total de empregados), segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2009 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“E parte do que chamamos de informalidade é ilegalidade: relações de emprego disfarçadas em contratos de pessoa jurídica, estagiário, cooperativado”, afirma José Dari Krein, coordenador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (Cesit) da Unicamp.

Desafios do governo Dilma
27/12 Segurança
28/12 Educação
29/12 Inclusão digital
30/12 Política externa
31/12 Saúde
01/01 Trabalho
02/01 Infraestrutura

Para o especialista em economia do trabalho, o governo deve aprimorar os mecanismos de combate ao “emprego disfarçado”, mediante maior fiscalização e penalização econômica a contratações irregulares, e incentivar a cobertura legal a formas de ocupação não assalariadas (trabalho autônomo, por conta própria, entre outras).

“Há empresas que usam a informalidade como estratégia para ganhar competitividade, o que é concorrência desleal”, diz Krein.

Rotatividade é uma das mais altas do mundo
O alto nível de rotatividade no emprego é outra característica negativa do mercado de trabalho brasileiro.

O tempo médio de permanência do funcionário no emprego no país é de somente 5,1 anos, apontou estudo recente do Dieese encomendado pelo Ministério do Trabalho. Em países desenvolvidos, fica em torno de oito anos. Entre 2003 e 2008, o percentual de assalariados com menos de um ano no posto subiu de 29,6% para 33,9%. :: LEIA MAIS »

Notícias » Brasil » Brasil Imprensa internacional repercute posse de Dilma Rousseff

Dilma Rousseff discursa ao assumir a presidência da República. Foto: ReutersDilma Rousseff discursa ao assumir a presidência da República
Foto: Reuters

A cerimônia de posse de Dilma Rousseff ainda não havia nem sido concluída e grandes veículos de comunicação internacionais já repercutiam o fato de o Brasil ter uma nova governante, neste sábado.

O site da emissora americana CNN disse que a primeira mulher presidente do Brasil assumiu o cargo em meio a aplausos e lágrimas de seus simpatizantes, “muitos dos quais seguiram sua ascensão de defensora da liberdade brutalmente perseguida nos anos 60 a líder de seu País”. Além disso, o veículo afirmou que Dilma discursou que sentia o peso histórico de sua gestão, que chega quase 41 anos depois de ter sido presa e torturada durante a ditadura.

Enquanto isso, a versão online do jornal Wall Street Journal afirmou que Dilma tem um currículo extenso, que inclui “guerrilheira de esquerda, prisioneira política e sobrevivente de câncer”, apesar de ter sido a primeira vez que concorreu em uma eleição. O veículo disse ainda que a nova presidente tem muitos desafios pela frente, incluindo a valorização recente do real diante do dólar, o que prejudica as exportações e torna os produtos importados mais competitivos.

Já o jornal argentino El Clarín disse que Dilma foi peça fundamental do governo de Luiz Inácio Lula da Silva e se tornou a primeira mulher presidente no País, ao receber a faixa presidencial de seu antecessor, que “sai de cena com uma popularidades sem precedentes”.

Na Europa, o periódico francês Le Monde afirmou que a petista foi “escolhida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para sucedê-lo” e que conquistou os brasileiros com promesas de continuidade política, diplomática, econômica e social.

O espanhol El País, por sua vez, disse que havia muita especulação entre o público presente sobre como a posse se desenrolaria e que Dilma não se esqueceu de falar sobre os menos favorecidos. “A ex-guerrilheira, que fez alusão a sua biografia, não se esqueceu dos ‘menos favorecidos’, nos quais se centrará boa parte de sua ação de governo, nem de seu antecessor e mentor político, o popular Luiz Inácio Lula da Silva, cuja apenas a menção arrancou aplausos enérgicos na Câmara”, afirmou.

Na Bulgária, a agência Novinite destacou, mais uma vez, que Dilma é filha de imigrante búlgaro, afirmando que a “chuva torrencial” em Brasília não conseguiu abalar a cerimônia de posse, enquanto “milhares de pessoas” se exaltaram com a chegada da presidente eleita. Do Portal Terra



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia