Recém-empossado, João Carlos Bacelar ameaçou deixar cargo, mas está tranquilo

Os vereadores da bancada independente da Câmara Municipal de Salvador ameaçam apoiar a candidatura da oposição à presidência da Casa. Após confirmarem que iriam participar da campanha do afilhado do prefeito João Henrique (PMDB), Pedro Godinho (PMDB), houve reviravolta. Eles se reuniram na noite desta terça-feira (28) com Henrique Carballal (PT), para negociar a adesão ao petista, mas, na manhã desta quarta (29), o movimento de revolta passou de inflamado a amenizado. Em um café da manhã, no Hotal Fiesta, com o recém-empossado secretário municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, João Carlos Bacelar, que preside o PTN na Bahia, partido integrante do bloco – ao lado de PTB, PMN e PRP –, o dirigente chegou a advertir que entregaria cargo. Em conversa com o Bahia Notícias, o titular da Secult admitiu ter ocorrido tensão no encontro, mas disse ter conseguido refrigerar o clima. “Ou é ou não é (do governo). Eu falei a eles que se não formos da confiança do prefeito não me interessaria continuar na secretaria. Mas não tem nada disso. Estou tranquilo. A reunião foi dura, porque havia algumas divergências, o que é natural. Mas, na verdade, foi para confirmar o apoio a Godinho e os vereadores entenderam e se posicionaram da mesma forma”, explicou.  Bahia Noticias