Correio

As prisões acontecem depois de oito meses de investigação.

Três agentes penitenciários do Conjunto Penal de Jequié foram presos nesta sexta-feira (17) acusados de facilitar a entrada de armas e drogas na cadeia. O diretor do presídio, o advogado Deolindo Gomes Neto, também foi conduzido à delegacia por porte ilegal de arma. As informações são da TV Bahia.

O agente penitenciário Jurandir Santos Santana teve a prisão temporária decretada. Já os agentes Antonio Marcos Silva Matos e Nilson Lima Ribeiro tiveram as prisões preventivas decretadas. Todos estão presos no Complexo Policial de Jequié.

Durante as buscas no Complexo, a polícia encontrou armas e drogas, além de aparelhos celulares, tudo em poder dos presos. Na sala do diretor, foi encontrado um revólver calibre 38 sem registro. O diretor não tem autorização para porte de arma. Ele prestou depoimento na delegacia e foi liberado após pagar fiança. Ele responderá por porte ilegal de arma.

Documentos e computadores foram apreendidos para averiguação. As prisões acontecem depois de oito meses de investigação de casos de corrupção no Conjunto Penal.