G1

As dez cidades brasileiras que registraram o melhor desempenho na geração de emprego formal em outubro são capitais dos seus respectivos estados, mostram os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. Entre elas, as duas que mais contrataram foram São Paulo e Rio de Janeiro.

Excluindo as capitais, os principais destaques do mês foram Ipojuca (PE), Guarulhos (SP) e Campinas (SP). O Caged só considera os dados das cidades com mais de 30 mil habitantes. 

Das capitais que mais demitiram do que contrataram no mês, duas são capitais: Palmas (TO) e Rio Branco (AC). O município de Petrolina aparece com o pior resultado na geração de vagas.

Nesta sexta-feira (19), o governo divulgou os dados gerais e mostrou que foram criados 204,8 mil postos de trabalho com carteira assinada no mês. O valor não é recorde histórico para meses de outubro, ao contrário do que havia estimado o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. No acumulado deste ano, porém, os números mostram que foram abertas 2,4 milhões de vagas com carteira assinada, o que representa recorde para os dez primeiros meses de um ano, de acordo com a série histórica do Caged.

Confira abaixo a lista das 50 cidades que mais geraram postos de trabalho em outubro (as capitais estão em negrito).

Cidade                                                                                      Saldo de vagas
(diferença entre contratações e demissões)
São Paulo (SP) 29.130
Rio de Janeiro (RJ) 10.961
Belo Horizonte (MG) 7.824
Recife (PE) 4.978
Curitiba (PR) 4.593
Porto Alegre (RS) 3.346
São Luis (MA) 3.264
Manaus (AM) 3.177
Goiânia (GO) 3.003
Fortaleza (CE) 2.997
Brasília  (DF) 2.863
Ipojuca(PE) 2.750
Guarulhos (SP) 2.748
Campinas (SP) 2.354
Teresina (PI) 2.253
Barueri (SP) 1.965
Duque de Caxias (RJ) 1.649
Santo André (SP) 1.615
Sorocaba (SP) 1.602
Lauro de Freitas (BA) 1.586
Maceió (AL) 1.579
Osasco (SP) 1.573
Atalaia (AL) 1.551
São Bernardo do Campo (SP) 1.478
São Caetano do Sul (SP) 1.466
Belém (PA) 1.397
Natal (RN) 1.339
Betim (MG) 1.313
Ribeirão Preto (SP) 1.308
Uberlândia (MG) 1.307
Camaçari (BA) 1.296
Jundiaí (SP) 1.282
Limeira (SP) 1.252
Salvador (BA) 1.248
Contagem (MG) 1.241
Campo Grande (MS) 1.236
Santos (SP) 1.219
João Pessoa (PB) 1.143
Joinville (SC) 1.104
Caxias do Sul (RS) 1.054
Fraiburgo (SC) 1.045
Bauru (SP) 1.040
Vila Velha (ES) 1.028
Vitória (ES) 991
São João de Meriti (RJ) 965
Itaguaí (RJ) 961
Serra (ES) 954
Cascavel (PR) 951
Paulista (PE) 873
Blumenau (SC) 871

 
Demissões
Entre as 50 cidades que mais demitiram do que contrataram no mês,duas são capitais: Palmas (TO), que perdeu 195 vagas, e Rio Branco (AC), onde foram fechados 173 postos de trabalho. O município com o pior resultado na geração de vagas foi Petrolina (PE), com 2,7 mil vagas a menos.

Veja abaixo tabela com os 50 municípios que mais demitiram do que contrataram no mês.

Cidade                                                                                     
 
Diferença entre contratações e demissões
Petrolina (PE) -2.700
Goianésia (GO) -1.571
Serrana (SP) -1.403
Monte Aprazível (SP) -1.342
Inhumas (GO) -1.329
Juazeiro (BA) -1.319
Casa Nova (BA) -1.080
Três Pontas (MG) -998
Jaboticabal (SP) -926
Bebedouro (SP) -759
Nova Andradina (MS) -748
Vargem Grande do Sul (SP) -701
Itaboraí (RJ) -671
Araras (SP) -609
Cristalina (GO) -596
Pirassununga (SP) -594
Itápolis (SP) -528
Taquaritinga (SP) -496
Patrocínio (MG) -476
Eunápolis (BA) -473
Açailândia (MA) -468
Barra do Choça (BA) -452
Rolim de Moura (RO) -407
Machado (MG) -394
Boituva (SP) -385
São José dos Campos (SP) -375
Cosmópolis (SP) -362
Itapira (SP) -357
Capelinha (MG) -337
Altinópolis (SP) -326
Nova Granada (SP) -300
Serrinha (BA) -275
Dois Córregos (SP) -258
Monte Mor (SP) -257
São Sebastião do Paraíso(MG) -249
Garça (SP) -246
Mauá (SP) -239
Itabirito (MG) -231
Sobral (CE) -222
Varginha (MG) -222
Pindorama (SP) -219
Santa Adélia (SP) -218
Linhares (ES) -206
Elias Fausto (SP) -205
Catanduva (SP) -200
Caconde (SP) -195
Palmas (TO) -195
Capivari (SP) -186
Niquelândia (GO) -182
Rio Branco (AC) -173