A capital do segundo maior colégio eleitoral do Brasil recebe neste sábado (30) os dois candidatos à Presidência da República, que desfilarão em carreatas pela cidade para atrair os derradeiros votos de indecisos e mostrar força antes do pleito de domingo (31). A líder nas pesquisas Dilma Rousseff (PT) vai à zona norte, enquanto o tucano José Serra (PSDB) fará um trajeto no centro belorizontino.

Nascida em Belo Horizonte, Dilma passará pelo bairro Venda Nova – que se divide entre uma área comercial famosa e uma região de moradias. Serra começa seu trajeto na avenida do Contorno, uma das principais da cidade, e termina no bairro boêmio da Savassi, também no centro da capital mineira. Milhares de pessoas devem assistir à passagem dos dois candidatos pela cidade.

No domingo passado, a agenda dos presidenciáveis também teve o mesmo alvo: o Rio de Janeiro. Na ocasião, Dilma passou pela zona oeste – perto de uma área onde Serra foi hostilizado dias antes – e o tucano fez ato na zona sul da cidade. A expectativa de confronto entre militantes de ambos os candidatos não se concretizou, e o mesmo clima é esperado para os diferentes atos deste sábado.

Em Belo Horizonte, Dilma deve ter a companhia dos ex-prefeitos petistas Fernando Pimentel e Patrus Ananias. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cogitou ir à BH, mas hoje confirmou que ficará em São Bernardo do Campo (SP) . Não está confirmada a presença do candidato derrotado ao governo mineiro, Hélio Costa (PMDB), que teve o relacionamento estremecido com a campanha dilmista.

Serra seguirá em carro aberto ao lado do governador reeleito Antonio Anastasia (PSDB), do ex-presidente e senador eleito Itamar Franco (PPS) e do senador eleito Aécio Neves (PSDB), seu principal cabo eleitoral em Minas Gerais. Também podem comparecer os governadores eleitos de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do Paraná, Beto Richa, ambos do PSDB.

O fim

A expectativa da campanha petista é de que esse seja o último ato da campanha de Dilma, que passou a adolescência na cidade, mas acabou reconstruindo a vida no Rio Grande do Sul depois de ser presa durante o Regime Militar (1964-1985). A presidenciável não tem agenda pública desde quinta-feira (28), em Brasília, e fez seu último comício na quarta (27), em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

Depois da passagem por Belo Horizonte, Serra ainda participará de dois breves eventos para concluir sua campanha na região metropolitana de São Paulo. Primeiro fará uma caminhada em São Bernardo do Campo, reduto petista que abriga a residência do presidente Lula. Em seguida, vai a Suzano, também administrada por um prefeito do PT.

No primeiro turno, Dilma venceu a disputa em Minas Gerais por ampla margem, quase batendo nos 50% dos votos, contra pouco mais de 30% de Serra. Em Belo Horizonte houve forte votação para a candidata derrotada do PV, Marina Silva. A mais recente pesquisa Datafolha indica que em todo o Brasil há cerca de 4% de eleitores indecisos, que podem ser influenciados na reta final da disputa.

Após a visita a sua cidade natal, Dilma segue para Porto Alegre, onde votará na manhã de domingo. Depois disso, a tendência é de que ela siga para Brasília para acompanhar a apuração dos votos ao lado de Lula no Palácio da Alvorada. Serra aguardará pelos resultados em sua residência, em São Paulo. UOL