Quinze vencedores do Prêmio Nobel da Paz pediram nesta segunda-feira (25) ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a outros 20 líderes mundiais para pressionarem o presidente chinês, Hu Jintao, pela libertação do dissidente político Liu Xiaobo, vencedor do prêmio este ano. O grupo – que inclui o arcebispo sul-africano Desmond Tutu, o Dalai Lama, o polonês Lech Walesa e o americano Jimmy Carter – destaca em uma carta que Obama e outros líderes encontrarão o presidente chinês em uma reunião de cúpula nos dias 10 e 11 de novembro. “Nós os estimulamos seriamente a que afirmem pessoalmente ao presidente chinês, Hu Jintao, que a libertação do doutor Liu não será apenas bem-vinda, como é necessária”, afirmam no texto, que foi divulgado pela organização Freedom Now (“Liberdade Agora”). Xiaobo, de  54 anos, foi condenado em dezembro do 2009 a 11 anos de prisão por subversão, uma decisão considerada como represália por seus constantes pedidos por reforma política e respeito aos direitos humanos. A mulher do pacifista também foi presa, após a divulgação do prêmio. Bahia Noticias