Do G1, em São Paulo

Os cursos de medicina, arquitetura e urbanismo e comunicação social e midialogia são os cursos mais concorridos do vestibular 2011 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), segundo dados divulgados pela Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) nesta sexta-feira (22). O total de inscrições é de 57.201, o maior já registrado pela universidade, 3% superior ao do vestibular passado, quando a Unicamp teve 55.484 inscritos.

Veja a relação candidato/vaga de todos os cursos

Os candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). A relação geral de candidatos por vaga é de 16,6 candidatos.

Medicina na Unicamp teve 11.427 candidatos, com 104 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de arquitetura e urbanismo (71,5 candidatos/vaga), medicina na Famerp (63 candidatos/vaga), comunicação social e midialogia (38,7 candidatos/vaga), engenharia civil (36,4 candidatos/vaga), ciências biológicas – integral (36,1 candidatos/vaga), engenharia química – integral (34,8 candidatos/vaga), engenharia de produção (29 candidatos/vaga), farmácia (26,5 candidatos/vaga) e ciências econômicas – integral (23,4 candidatos/vaga).

Inclusão
Neste ano, 14.950 candidatos, 26,1% do total de inscritos fizeram todo o ensino médio na rede pública de ensino. O número supera o do ano anterior, que foi de 25,4%, segundo a Comvest. O número de inscritos que se autodeclararam pretos, pardos ou indígenas foi de 8.638, o que manteve em 15,1% o percentual desse grupo entre os candidatos.

O percentual de inscritos que optaram pelo Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social subiu de 23,4% no vestibular anterior para 25,6% no neste ano. O programa prevê a concessão de 30 pontos adicionais à nota final para candidatos que fizeram todo o ensino médio em escolas da rede pública e outros 10 pontos a mais para aqueles que além de terem feito o ensino médio em escolas públicas, se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas.

Prova
Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest no dia 11 de novembro. Haverá mudanças no formato das provas deste ano. Na primeira fase, no dia 21 de novembro, o candidato terá de produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória. O número de questões passará de 12 questões dissertativas para 48 questões de múltipla escolha. Serão 12 questões de matemática, 18 de ciências humanas e artes, e 18 de ciências da natureza.

A segunda fase passará a ser realizada em três dias (16, 17 e 18 de janeiro de 2011) e não mais em quatro. Serão aplicadas três provas de 24 questões dissertativas em cada. No primeiro dia, os candidatos vão responder 12 questões de língua portuguesa e de literaturas da língua portuguesa e 12 questões de matemática; no segundo dia, 18 questões na área de ciências humanas e artes e seis questões de língua inglesa; e no terceiro dia, 24 questões na área de ciências da natureza.

Além das mudanças no formato das provas, haverá alterações de tempo e horário. A duração da prova da primeira fase passará de quatro para cinco horas. Já a duração da segunda fase está mantida em quatro horas a cada dia de prova.

O acesso aos locais de provas será permitido até as 13 horas, tanto na primeira quanto na segunda fase. A recomendação da Comvest é para que os candidatos cheguem com pelo menos uma hora de antecedência.