Tribuna/Maria Célia

 O empresário do setor de informática Amilton de Lucena Lavigne Júnior, 31 anos, morreu no final da madrugada de ontem, depois que seu carro, um Honda Civic cinza, bateu no poste e capotou na avenida Octávio Mangabeira, na Pituba. De acordo com informações da tia da vítima, Márcia Cidreira, um outro veículo teria promovido a “fechada”, culminando no acidente fatal. O rapaz estava sozinho.

 O sepultamento foi realizado às 16 horas, no Jardim da Saudade, obedecendo a ritual maçônico, como adiantaram familiares. Horas antes, ainda às voltas com a liberação do corpo do primo, Arete Dante ressaltou a necessidade do uso do cinto de segurança. “Ele morreu porque estava sem o cinto de segurança. Foi fechado, o carro bateu no meio-fio, ele tentou voltar e o veículo ficou sem controle, capotou e parou num poste”, relatou o rapaz, visivelmente nervoso com toda a movimentação.

 

Ao contrário do que foi informado num primeiro momento, Amilton Júnior não trabalhava em boate na Barra, mas voltava de uma balada e se dirigia para sua residência no bairro de Pituaçu. O rapaz residia em Salvador há 15 anos.