Conferência pretende mudar comportamento dos cristãos nos EUA

 Pastores querem se aproximar dos muçulmanos

Depois das ameaças do pastor americano Terry Jones em queimar o alcorão houve um distanciamento, ainda maior, entre os cristãos e os muçulmanos que vivem nos Estados Unidos. Agora igrejas estão tentando novas abordagens para alcançar a comunidade muçulmana. Infelizmente, alguns de seus esforços falharam.
Uma tentativa de quebrar essa barreira será o Oasis Conference National Convention, realizado do dia 21 a 23 de outubro em Nashville, Tennessee (USA).
O fundador e presidente do Crescent Project, Fouad Masri diz que é necessário ocorrer uma mudança de comportamento dos cristãos perante os muçulmanos. “O Oasis pode ajudar, pois seus programas são destinados a ajudar os membros da igreja para alcançar em amor os seus vizinhos muçulmanos”, revela.

Depois da convenção do ano passado uma família procurou Masri e contou que houve uma mudança na atitude com seus visinhos muçulmanos. Hoje eles são amigos e algumas vezes já jantaram juntos. Mas o mais importante é que depois dessa amizade, a família muçulmana está indo a igreja e lendo o Novo Testamento. Eles foram atraídos pelo amor de Jesus por meio de uma refeição em um lar cristão.

Masri aconselha que os cristãos atravessem a rua e acolher e falar-lhes sobre Jesus. “Deus nos escolheu como pastores e confia em nós. Por isso, precisamos levar o povo a conhecer os muçulmanos, não apenas o que as manchetes. Precisamos levá-los a construir amizades com os muçulmanos”.

O Oasis não é um simples evento promocional do projeto. Ele possui parceria com diversas organizações que trabalham na cultura muçulmana. Masri afirma que conta com cinco sessões plenárias e temáticas, uma visita a uma mesquita local e oportunidades para fazer perguntas a especialistas em evangelismo aos muçulmanos.

Ele conta que há mais muçulmanos convertidos a Cristo nos últimos 10 anos do que nos últimos 1.400 anos. “A razão número um é que eles conheceram um autêntico cristão. A segunda é que eles lêem a Bíblia na sua língua e por fim eles viram o agir de Deus”.
Fonte: MNN / Redação CPAD News