Claudio Leal /Direto de Brasília / Terra 

Candidato derrotado ao governo da Bahia, o ex-ministro Geddel Vieira Lima se reúne na noite desta segunda-feira (4), na casa de Michel Temer (PMDB), vice na chapa presidencial de Dilma Rousseff (PT), para cicatrizar as brigas com a campanha petista.

Em visita à Bahia, para a gravação de programa eleitoral antes do primeiro turno, Dilma escanteou Geddel, declarando apoio exclusivo a Jaques Wagner (PT). “Eu tenho basicamente, agora neste exato instante, apoio claro ao governador Jaques Wagner. O Geddel nós apoiamos, mas não está bem situado. Eu apoio, sobretudo o Jaques Wagner”, declarou Dilma. Depois dessa patada, Geddel se aproximou do PSDB baiano e liberou o voto dos prefeitos peemedebistas.

Temer e o ex-governador Moreira Franco, representante do PMDB no staff dilmista, tentam estancar a dissidência. Um dos presentes ao encontro noturno, em Brasília, o senador eleito do Ceará, Eunício Oliveira, dirá a Geddel: “esqueça isso tudo. Vote no Michel. Michel é o vice. Ponha o Michel na frente”.