Efe

CABUL – Nove soldados da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Otan morreram nesta terça-feira, 21, após a queda de um helicóptero no sul do Afeganistão, afirmou a organização, que confirmou ainda a morte de 14 insurgentes em um bombardeio.

 A Isaf não informou o ponto exato da queda do aparelho, embora tenha indicado que não há “notícias sobre fogo inimigo na região”, e anunciou a abertura de uma investigação para determinar a causa do fato.

Segundo o comunicado militar, outros dois de seus soldados, um militar afegão e um civil americano, ficaram feridos no acidente, e foram transportados a um de seus centros médicos para receber tratamento.

Em outra nota de imprensa divulgada nesta terça, a Isaf informou a morte de 14 supostos insurgentes em um bombardeio registrado no distrito de Nad Ali, na conflituosa província de Helmand (sul do país), após um ataque taleban contra uma patrulha.

O combate aconteceu na segunda-feira, quando um grupo de insurgentes escondidos em um arvoredo atacou uma patrulha formada por soldados afegãos e estrangeiros, que se defenderam e pediram apoio aéreo.

“Quatorze insurgentes morreram e nenhum ficou ferido. As informações operativas iniciais garantem que não havia civis”, afirmou no comunicado a organização.

Helmand é uma das províncias com mais atividade e presença dos talebans.

Na segunda-feira, a Isaf anunciou que tropas americanas assumiriam o controle das operações no distrito de Sangin, um centro de produção de ópio onde os combates são constantes, em substituição às troas britânicas presentes na região.