CORREIO

A engenheira Marleide: desaparecida há 23 dias

No 23º dia do desaparecimento da engenheira ambiental Marleide de Oliveira Junqueira, 36 anos, policiais civis intensificaram ontem as buscas em Ubatã, a 367 quilômetros de Salvador, onde o corpo de uma mulher foi encontrado em estado avançado de decomposição, e na Ilha de Itaparica, região em que Marleide teria sido vista neste final de semana numa casa.

 

O encontro do cadáver em uma localidade de Ubatã, levou o delegado do município, Raimundo Nonato Figueirêdo, ontem à noite ao Departamento de Polícia Técnica de Jequié, para onde o corpo foi encaminhado. A mulher apresentava olhos fundos e pouca cabeleira.

Já na Ilha de Itaparica, policiais da 11ª Delegacia, em Tancredo Neves, realizam buscas numa localidade não divulgada, após informação do Disque Denúncia (71 3235-0000). Apontado como suspeito pelo desaparecimento, Antônio Luiz Santos de Jesus, namorado de Marleide, também é procurado pela polícia para prestar esclarecimentos.

Até ontem ele também não tinha sido localizado pela polícia. O delegado Adailton Adan, que investiga o crime, informou que o caso é prioridade e que ainda não há nenhum dado material que comprove o envolvimento do namorado. Mas, para a família de Marleide, não há dúvidas de que Antônio tem alguma participação no sumiço.

“Não é possível que a polícia não pediu a prisão dele. Hoje (ontem) completam 23 dias semnotícias. Pedi a Deus que não chegue a um mês”, desabafou Gilvalter Dias, tio de Marleide.