No final desta sexta-feira, 10, foi assinado pelo Governo do Estado da Bahia e pela Prefeitura Municipal o contrato para o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica, Financeira e Ambiental do Centro Logístico Integrado – CLI de Vitória da Conquista.
O ato foi realizado na Casa Memorial Régis Pacheco e contou com a participação do prefeito Guilherme Menezes, do secretário estadual do Planejamento, Antônio Alberto Valença, do secretário estadual de Relações Institucionais, Emilson Piau, do diretor-geral da SEI, Geraldo Reis e de representantes do consórcio composto pelas empresas Idom Consultoria Ltda e Idom Ingenieria Y Consultoria S.A, vencedoras da licitação.
Para o secretário estadual de Planejamento os indicadores do município já demonstram a viabilidade do Centro Logístico. “E esse avanço decorre da continuidade de administrações sérias e comprometidas, que são exemplos para a Bahia e para o Brasil, e do alinhamento político”, completou.

Analisando o desenvolvimento da cidade, o secretário de Relações Institucionais disse que Conquista, cada vez mais, vem se consolidando como pólo regional. “Vitória da Conquista tem o desafio de liderar os municípios vizinhos para fazer com que eles também se desenvolvam economicamente e socialmente assim como ela”, enfatizou Piau.

O prefeito Guilherme Menezes comentou que está feliz em ver tantas demandas serem atendidas pelo Governo Estadual. “Conquista merece ter um centro logístico à altura de seu desenvolvimento”, declarou Guilherme, acrescentando: “o nosso desejo, como gestor público, é ver uma cidade crescendo para todos, onde todos possam viver com dignidade”.

Para o diretor-geral da SEI, é uma dupla satisfação viabilizar este estudo. “Primeiro por ser minha cidade natal e por esta ser uma decisão baseada em critérios racionais. É uma nova oportunidade de contribuir com o pleito do prefeito e dos empresários locais”, afirmou Geraldo Reis.

Segundo ele, este trabalho custará à SEI em torno de R$ 517 mil. O estudo lançará as bases para a criação de um equipamento logístico que potencialize as diversas atividades econômicas relacionadas à região, criando um vetor de desenvolvimento que pode servir de rota de distribuição nos sentidos leste-oeste e norte-sul do país.

Por isso, para o conselheiro local do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia/SINDUSCON, Luciano Bonfim, o ato foi muito importante para o empresariado conquistense. “Todos nós vamos ganhar com este equipamento. Parabéns à Prefeitura e ao Estado por esta iniciativa”, resumiu.

O presidente da Câmara de Vereadores, Gildásio Silveira, que também compôs a mesa de honra, lembrou de quando o prefeito Guilherme Menezes, em seu primeiro mandato, começou a discutir a implantação do Banco do Povo. “Hoje a gente vê o quanto isso foi bom para a cidade. Fico contente com mais esta ação”, salientou.

Na oportunidade, o representante da Idom, Pedro Paes, apresentou o plano de trabalho, que dentre outras etapas vai analisar a caracterização física do CLI e o modelo de gestão mais apropriado. A previsão é de que o estudo seja concluído em cinco meses.

Fotos: Emanuel Nem Moraes 

SECOM/PMVC