ANDRÉ AVELAR – estadão.com.br

SÃO PAULO – Três vitórias consecutivas contra seis rodadas só de empates e derrotas. Os últimos resultados de São Paulo e Flamengo deram a toda da partida desta quarta-feira. O 2 a 0 para o time do Morumbi só confirmou a sequência e os diferentes objetivos das equipes para a sequência do segundo turno do Campeonato Brasileiro.

Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE
Marlos passa por Marcelo Lomba para marcar o primeiro

Veja também:
linkBRASILEIRÃO –
Resultados

Embalado e com as crises minimizadas, o São Paulo soma 28 pontos, ocupa a oitava colocação, e passa agora a reavivar o sonho de uma vaga na Copa Libertadores de 2011. Já o Flamengo, com 22, é o 16.º, o limite para entrar na zona de rebaixamento.

Vezes de atacante. Marlos perdeu espaço no meio-campo para a boa fase de Marcelinho. Diante dos desfalques do setor ofensivo – Ricardo Oliveira e Dagoberto, com dores no joelho e suspenso, respectivamente – ganhou uma chance no ataque. Foi aprovado de cara.

Logo aos 8 minutos, a bola sobrou para Marcelinho, que tratou de deixar Marlos na cara do gol. O agora atacante ainda se livrou do goleiro Marcelo Lomba para marcar.

E essa foi só a primeira assistência do jovem Marcelinho. O meia-atacante aproveitou a boa fase para ser o garçom dos seus companheiros, quando não partia costurando a zaga adversária.

Atual campeão brasileiro, o Flamengo apresentou um futebol já distante do final de 2009. A dupla de ataque Diogo e Deivid não trocou um passe sequer e também sofreu com o ritmo da partida. As descidas de Léo Moura e Juan davam algum alento ao time carioca.

Era preciso mais. Em busca de alternativas, o técnico Silas colocou Vinicius Pacheco no lugar de Correa antes mesmo da metade do primeiro tempo. Demorou para se perceber uma mudança efetiva.

Três minutos de pane. O Flamengo terminou de perder o jogo em três lances capitais. Aos 38, Diogo fez falta dura em Richarlyson e recebeu cartão amarelo – até concordou com a marcação de Alicio Pena Júnior. No minuto seguinte, caiu na área e o árbitro entendeu que foi uma simulação. Novo cartão amarelo, chuveiro mais cedo e, dessa vez, não teve como concordar.

“O Rodrigo Souto colocou a mão na minha cara dentro da área”, disse Diogo já na saída de campo, sem se dar conta do golpe que viria aos 41.

Enquanto o Flamengo tentava se recuperar, Jorge Wagner, um dos homenageados da noite, cruzou na cabeça de Fernandão. O atacante não perdoou e, de cabeça, ampliou o placar.

“Faltam 45 minutos e não podemos relaxar. Temos que manter a seriedade”, pedia Fernandão, no intervalo.

O atacante são-paulino só não contava com os perigosos chutes de Léo Moura. Na primeira oportunidade, ele acertou a trave e, em seguida, exigiu grande defesa de Rogério Ceni. Foi a primeira grande participação do goleiro, que recebeu um troféu em comemoração aos 20 anos de clube.

Rogério Ceni ainda teve que trabalhar em um chute forte de Renato e em uma cabeçada de Jean. Não era o dia do Flamengo. A fase é tão ruim que Petkovic entrou no segundo tempo, teve uma falta na entrada da área, mas desistiu da cobrança.

Grande fase. O meia Marcelinho continuou aprontando das suas para cima da zaga do Flamengo. Em seu lance característico, ele se livrou de três marcadores, entrou na área, mas chutou em cima de Lomba.

Quando o time ameaçou baixar o ritmo e Flamengo querer arriscar alguma coisa, a torcida promoveu a reestreia de Ilsinho depois de três anos no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Com a camisa 77, entrou na meia-direita, sentiu a falta de jogo e recebeu um cartão amarelo. O meio-campo Zé Vitor fez sua estreia nos minutos finais.

Na 21.ª rodada, o São Paulo segue a sua série carioca: enfrenta o Botafogo, domingo, às 16 horas, no Engenhão. Um dia antes, mas às 18h30, o Flamengo recebe o Vitória.

  SÃO PAULO2 – Rogério Ceni; Jean, Xandão , Miranda , Richarlyson ; Rodrigo Souto (Zé Vitor), Cléber Santana  (Renato Silva) , Jorge Wagner, Marcelinho; Marlos (Ilsinho)  e Fernandão. Técnico: Sérgio Baresi.

  FLAMENGO – 0 – Marcelo Lomba; Léo Moura , Jean, Ronaldo Angelim, Juan; Toró , Correa (Vinicius Pacheco), Willians, Renato (Petkovic); Diogo  e Deivid (Diego Maurício). Técnico: Paulo Silas.

Gols – Marlos, aos 8; Fernandão, aos 41 minutos do 1.º Tempo; Árbitro – Alício Pena Júnior (MG); Local – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP); Público e renda – 14.389 pagantes e R$ 290.497,59.


Paulo Pinto/AE