Fraudes teriam desviado cerca de R$ 2 milhões dos cofres do Ministério da Saúde.
A Procuradoria da República em São Paulo apontou, em denúncia à Justiça, que ex-deputados federais e um vereador de Ribeirão Preto ligados à Igreja Universal do Reino de Deus praticaram fraudes desviaram cerca de R$ 2 milhões dos cofres do Ministério da Saúde.
O grupo agia em parceria com integrantes da “máfia dos sanguessugas”, segundo matéria publicada ontem pelo jornal Folha de S. Paulo.
Para as fraudes, usou a Associação Beneficente Cristã (ABC), entidade ligada à Universal com sede em São Paulo. A denúncia é baseada em uma auditoria realizada pelo ministério e pela Controladoria Geral da União (CGU) que constatou irregularidades em quatro convênios assinados entre 2002 e 2005 para compra de ambulâncias e equipamentos médicos e odontológicos.
Procurado pela reportagem, o pastor da Igreja Universal e vereador em Ribeirão Preto Saulo Rodrigues da Silva negou irregularidades na compra de ambulâncias durante sua gestão na ABC. A Universal não se manifestou sobre a denúncia.

ZH/Notícias cristãs