do OFuxico

Na última quinta-feira (26), durante uma reportagem no Jornal da Globo sobre a quebra ilegal do sigilo fiscal de pessoas ligadas a José Serra, candidato à Presidência à República, William Waack cometeu um deslize. A voz do jornalista, pedindo que alguém calasse a boca, sobrepôs a entrevista com a candidata do PT, Dilma Rousseff, que estava no ar.

Diante do mal-estar gerado – já que a edição deu a entender que o jornalista criticava o comentário da candidata – a Rede Globo enviou um comunicado à imprensa explicando que, ocasionalmente, as conversas na redação se avolumam e o som prejudica a concentração dos apresentadores. E foi por estar incomodado com o barulho no estúdio que Waack teria pedido: “manda calar a boca!”

A TV Globo finaliza o comunicado, pedindo desculpas pela falha técnica. Confira na íntegra o comunicado:

“O Jornal da Globo vai ao ar, ao vivo, diretamente da redação em São Paulo, com seus jornalistas trabalhando normalmente durante a exibição. Ocasionalmente, as conversas na redação se avolumam e o som prejudica a concentração dos apresentadores. Não é frequente, mas não é raro. Nessas ocasiões, pede-se silêncio. Foi o que aconteceu na última quinta-feira, na exibição da cobertura do dia-a-dia dos candidatos, durante a reportagem sobre a candidata do PT, Dilma Roussef. Incomodado com o barulho, o apresentador William Waack, dirigindo-se ao assistente de estúdio e se referindo aos colegas de redação, localizados atrás da bancada, disse, rapidamente: “Manda calar a boca”. Infelizmente, por falha técnica, o microfone de Waack estava aberto e a frase foi sobreposta à reportagem. Trecho desse incidente, sem essa explicação, foi postado na internet, razão pela qual essa nota está sendo divulgada. Aos telespectadores, a TV Globo pede desculpas pela falha.”