Marrocos – A agência International Christian Concern (ICC) recebeu novas informações sobre Jamaa Ait Bakrim, um cristão marroquino preso por causa de sua fé desde 2005.
No dia 17 de junho, a ICC publicou uma nota com informações básicas sobre o caso: Jamaa (prisioneiro número 26574) foi detido em 2005 por causa de sua fé e está na Prisão Central, localizada em Kenitra, Marrocos.
A maior parte da pena de 15 anos para Jamaa veio da acusação de “destruição dos deuses de outros”. O que aconteceu realmente foi que Jamaa queimou dois postes de madeira abandonados na frente de sua casa, que atrapalhavam a entrada. Ele pediu permissão para as autoridades, mas não obteve resposta até o dia em que foi preso. “Uma sentença de 15 anos por queimar dois postes é um absurdo. Jamaa representa um sério problema para as autoridades. Ele trouxe à luz suas convicções, e foi por isso que foi preso”, disse um professor de Jamaa.

“Jamaa é um cristão com firmeza naquilo que acredita. O assunto da queima dos postes foi uma desculpa para as autoridades se livrarem de um homem que odeiam”.

O caso de Jamaa chamou a atenção do Congresso norte-americano.

O Marrocos integra o Acordo Internacional de Direitos Civis e Políticos (ICCPR), que afirma que todos têm liberdade de pensamento, consciência, e religião, e podem mudar de religião quando desejarem. Isso também inclui o direito de manifestar sua fé em público ou em particular.
Tradução: Missão Portas Abertas