EDUARDO MALUF E SÍLVIO BARSETTI – O Estado de S. Paulo


JF Diorio e Marcio Fernandes/AE
Mano Menezes, Vanderlei Luxemburdo e Muricy Ramalho: prós e contras serão analisados pela CBF

 Luiz Felipe Scolari tem o perfil que Ricardo Teixeira considera ideal para reformular a seleção brasileira e montar um time forte para a Copa de 2014. A CBF, no entanto, julga que Felipão não deu nenhuma grande demonstração de desejo de voltar a comandar a equipe. Por isso, tirou seu nome da lista. Sem o palmeirense, surgiram dúvidas na cabeça do presidente da entidade. Teixeira passou boa parte da tarde e da noite de ontem em seu gabinete reunido com pessoas próximas, com as quais analisou os três “finalistas” ao cargo: o favorito Mano Menezes, Muricy Ramalho e Vanderlei Luxemburgo. O convite será feito nesta sexta-feira e o objetivo da CBF é divulgar o eleito até o fim da tarde.

O dirigente passará o início desta manhã estudando todos, revendo a carreira dos três, os bons e os maus momentos de cada um antes de telefonar para o escolhido. Mano seguia como favorito, mas ameaçado pelos treinadores de Fluminense e Atlético-MG. A expectativa da cúpula corintiana, porém, é de que vá manter essa vantagem até o fim da corrida e será o técnico do Brasil. Por isso, já fez até contato com Adilson Batista, ex-Cruzeiro, atualmente desempregado.

Fato é que o futebol brasileiro, com exceção de Felipão, não tem, no momento, um treinador inquestionável, com grande apoio popular e que venha ganhando variados títulos. Luxemburgo já viveu fases espetaculares, mas anda em baixa. Muricy teve três ótimas temporadas pelo São Paulo, mas, desde 2009, não tem brilhado tanto. E Mano, embora faça bom trabalho no Corinthians, ainda não tem conquistas como Brasileiro ou Libertadores – recentemente viu seu time ser eliminado precocemente da competição continental.

A avaliação da CBF. Mano, o mais jovem (48 anos), está na frente porque, além de ser considerado maduro e relativamente experiente pela CBF, é de fácil convívio, lida bem com a imprensa e mostrou capacidade no Grêmio e, principalmente, no Corinthians. Perde para os concorrentes no quesito títulos.

Vanderlei Luxemburgo, o mais velho (58 anos), tem currículo inquestionável e não se abala com pressão – já foi testado várias vezes. Mas “caiu de produção” recentemente, não foi bem em sua passagem pela seleção, de 1998 a 2000, e tem “personalidade forte”. Às vezes, fica incomodado com reportagens na imprensa e não aceita críticas. Muricy Ramalho, de 55 anos, tornou-se técnico top depois do tricampeonato brasileiro com o São Paulo. Também tem grande vivência no futebol e passou por situações difíceis sem mostrar abatimento. Não costuma, porém, ser simpático com a mídia.

Renovação do elenco. Em comum, na visão de Ricardo Teixeira, todos trabalham bem com jogadores jovens, algo fundamental no início do ciclo até o Mundial de 2014, no Brasil. Depois da derrota na África do Sul, o presidente da CBF declarou, em entrevista ao canal SporTV, que a prioridade a partir de agora será a renovação do grupo. Na Copa, o time eliminado nas quartas de final pela Holanda tinha a média de idade mais alta entre os 32 participantes.

O novo técnico convocará na segunda-feira os atletas para o amistoso contra os Estados Unidos, no dia 10 de agosto, em New Jersey. Terá, assim, apenas o fim de semana para elaborar a lista que só contará com nomes que atuam no Brasil.