da Folha

O advogado da família de Eliza Samudio, Jader Marques, afirmou que o pai da ex-amante do goleiro Bruno ficou em estado de choque após saber do conteúdo do depoimento do primo do atleta. O jovem de 17 anos confirmou o sequestro e afirmou que o corpo foi desossado e comido por cães.

Ministério Público pede prisão do goleiro Bruno
Depoimento de adolescente foi crível e razoável, diz promotor
Advogado questiona depoimento de adolescente
Exame aponta substância abortiva em urina de Eliza
Depoimento pode mudar rumo de buscas por corpo

“Ele está em uma situação bastante ruim, em estado de choque, por saber pelo modo cruel como ela foi morta”, afirmou. De acordo com Marques, o pai de Eliza foi ao médico e precisou tomar remédios.

Durante o depoimento, que durou sete horas, o adolescente encontrado na casa de Bruno na tarde desta terça-feira confirmou a morte da ex-namorada do jogador. Ele foi ouvido pela polícia na DH (Divisão de Homicídios) do Rio.

Reprodução/Divulgação
Goleiro do Flamengo é investigado após desaparecimento de ex; ela afirmava ter tido filho dele
Goleiro do Flamengo é investigado após desaparecimento de ex-namorada Eliza Samudio, que afirmava ter tido filho dele

Segundo a Polícia Civil, o adolescente afirmou que a coronhada dada por ele em Eliza não foi a causa da morte. O menor não explicou, porém, como ou onde a jovem foi morta. Disse apenas que ela chegou viva a Minas Gerais.

O advogado Ércio Quaresma Firpe, que defende Luiz Henrique Romão, o Macarrão, amigo de Bruno, disse ter sido informado por telefone sobre o conteúdo do depoimento. Segundo Firpe, o adolescente disse que “quem fez o serviço [assassinato de Eliza] teria desossado o corpo e dado para alguns [cães] rotweilers comerem”.

Em entrevista à rádio Tupi, no Rio, o tio do adolescente afirmou que o sobrinho disse ter matado Eliza e sabia onde estava seu corpo.

O jovem suspeito de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio deixou a Divisão de Homicídios pouco depois das 22h. Ele saiu por uma porta lateral, com o rosto coberto.

De lá o adolescente foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), onde iria aguardar a decisão sobre o pedido de apreensão feito pelo Ministério Público. A decisão será tomada pelo juiz de plantão no Tribunal de Justiça.

De acordo com o promotor Homero das Neves, coordenador da 1ª Central de Inquéritos do Ministério Público do Rio, que acompanhou o depoimento, a versão apresentada pelo menor foi “crível e razoável”. Mas Neves não deu detalhes sobre o que foi dito pelo rapaz.

O Ministério Público do Rio pediu na noite de ontem a prisão temporária do goleiro Bruno Fernandes e e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, pela suspeita de envolvimento no desaparecimento da ex-namorada de Bruno, Eliza Samudio.