Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo

RIO – O delegado titular da Divisão de Homicídios do Rio, Felipe Ettore, anunciou na tarde desta quarta-feira, 7, que o goleiro Bruno Fernandes e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, se entregaram na Polinter (divisão de capturas da polícia do Rio), no Andaraí, zona norte da cidade. Ambos serão levados para prestar depoimento ainda hoje na sede da Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Um primo do goleiro, de 17 anos, detido ontem no Rio, afirmou em depoimento que Eliza está morta e confessou participação no sequestro. A polícia realiza desde às 15h20 buscas em uma casa no bairro Santa Clara, em Vespasiano, na região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, onde estaria o corpo da vítima.

O adolescente será trazido até a manhã desta quinta-feira para a Divisão de Homicídios para uma acareação com o goleiro e Macarrão. Os três foram indiciados pela polícia fluminense pelo sequestro da jovem. À polícia mineira, Macarrão, Bruno e outras seis pessoas respondem pelo crime de homicídio

Eliza e o goleiro mantiveram um relacionamento extraconjugal. Desaparecida desde 10 de junho, ela tentava provar na Justiça que Bruno é pai de seu filho de quatro meses.