da Ascom | Sindsaude

 Melhorias nas condições de trabalho estão entre as principais reinvindicações da classe

 Os servidores da ASAS (Associação de Apoio à Saúde Conquistense), estão em campanha salarial, porém, ainda não foram convocados pela prefeitura para dar início às reuniões de negociação. Por esse motivo, na última assembléia da categoria, que aconteceu sexta-feira, 11/06, na Câmara de Vereadores, foi votado e aprovado o indicativo de greve.

 

Assim como diversos servidores municipais de Conquista, os profissionais da saúde estão indignados com a postura da prefeitura, que está indiferente aos apelos da categoria. Desde abril, o termo de repactuação foi protocolado nas mãos dos gestores, porém, até o momento não houve sinalização quanto ao início das negociações.

Segundo Cezar Nolasco, delegado regional do SINDSAÚDE, dentre as reivindicações contidas no termo de repactuação está o reajuste salarial de 30% para todas as categorias: Técnicos Administrativos, de Enfermagem e da Saúde Bucal, Enfermeiros, Odontólogos e Médicos (pertencentes à ASAS); 20% de reajuste do auxílio alimentação; formação continuada e a elaboração do Plano de Carreira para os servidores.

Caso a prefeitura não agende as rodadas de negociação com o sindicato, ainda esta semana, os servidores discutirão a deflagração da greve na próxima assembléia, que acontecerá na sexta-feira, às 14:00 horas, na Muvuca.

Maiores informações, entrar em contato com Cezar Nolasco, nos telefones (77) 9123-4650  (77) 9123-4650  / 3421-5690.