A cidade de Jequié, no Sudoeste baiano, participou de uma pesquisa inédita, onde comprovou a facilidade de comprar antibióticos sem receita. Em todas as 104 farmácias de 10 Estados consultadas pelo estudo, obtido com exclusividade pelo Estado, foi possível obter os medicamentos.

O levantamento foi feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), em parceria com oito entidades. A pesquisa contou com o apoio do Fundo de Direitos Difusos e do Fórum Nacional de Entidades Civis de Defesa do Consumidor.

No Brasil, os antibióticos são classificados como tarja vermelha, grupo que compreende os medicamentos que só devem ser vendidos mediante a apresentação de prescrição médica – por essa razão, eles não são encontrados nos balcões das drogarias.

“Nosso objetivo é chamar a atenção para as consequências de uma prática ilegal, sobre as quais os órgãos reguladores atuam timidamente, favorecendo a exposição dos consumidores a riscos à sua saúde”, explica Mirtes Peinado, gerente de testes e pesquisas do Idec. Segundo ela, o resultado da pesquisa não surpreende. “Os estabelecimentos farmacêuticos se transformaram em verdadeiros supermercados e lojas de conveniência, onde o medicamento é uma mercadoria como outra qualquer.” As informações são do Estadão