Tribuna da Bahia

Às vésperas das convenções para homologar os nomes que vão compor a chapa majoritária da aliança DEM-PSDB-PTN, que tem como pré-candidato ao governo o ex-governador Paulo Souto, continua o impasse para saber quem vai fazer dobradinha para o Senado com o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo. Com os fortes indícios de que o senador ACM Júnior não vai mesmo disputar a reeleição, aumentam as especulações sobre quem ocuparia a outra vaga.

Mesmo diante das afirmações de que já teria comunicado a Paulo Souto e ao presidencial José Serra de que não disputaria a reeleição, ACM Júnior reiterou que ainda não tem nada definido.

Procurando desfazer especulações da imprensa, mas dando pistas do que se passa nos bastidores, ACM Neto (DEM) garantiu que a chapa de Souto vai ter dois candidatos ao Senado. Apontado como uma das alternativas em caso de ACM Júnior não disputar a reeleição, o presidente do PSDB, Antônio Imbassahy, descartou a possibilidade de aceitar a indicação.

“Já acertei com o Serra que serei candidato a deputado federal. Eu tenho uma eleição quase certa e disse a ele que, com a sua eleição, quero estar no Congresso ajudando as reformas políticas”, frisou. Sem as opções, a chapa de Souto enfrenta dificuldades para encontrar um nome competitivo para a disputa. Estariam sendo condados ainda os nomes dos deputados José Carlos Aleluia (DEM) e João Almeida (PSDB).