Carol Pires, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – O PT e o PMDB anunciaram nesta segunda-feira, 7, que o senador peemedebista Hélio Costa será o candidato a governador de Minas Gerais e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, do PT, será candidato a senador. O anúncio encerra a disputa travada há meses pelos dois partidos pela indicação do candidato ao governo mineiro. Hélio Costa, ex-ministro de Comunicações do governo Lula, não abria mão da indicação e o PMDB de Minas Gerais ameaçou até mesmo votar contra a aliança nacional com a candidata a presidente do PT, Dilma Rousseff.

O PMDB de Minas tem 69 dos 804 votos da convenção nacional, marcada para este sábado (12) para içar o nome do presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (SP), como candidato a vice na chapa de Dilma.

Em outra frente, o diretório do PT de Minas insistia no nome de Fernando Pimentel. Ainda ontem, o PT mineiro apresentou ao PMDB uma alternativa na qual Pimentel seria candidato a governo, com Clésio Andrade (PR) como vice, e Hélio Costa como único candidato da base aliada ao Senado.

Durante o anúncio hoje, no gabinete da presidência do PMDB, na Câmara dos Deputados, o presidente do PT nacional, José Eduardo Dutra, fez questão de dizer que tanto Pimentel quanto Hélio Costa seriam candidatos fortes, capazes de bater o candidato tucano, Antônio Anastasia, atual governador de Minas. “É uma chapa com condições de eleger o governador, de eleger o senador, e de dar uma vitória expressiva para Dilma Rousseff”, disse o petista.

O grupo que anunciou a chapa à imprensa no início desta noite, formado por Temer, Dutra, Pimentel, Costa e o presidente do PT-MG, deputado Reginaldo Lopes, não informou, no entanto, quem será o candidato a vice-governador. José Eduardo Dutra confirmou, no entanto, que será, sem dúvidas, um nome do PT. O candidato à segunda vaga ao Senado na chapa também não foi revelado, mas, segundo Hélio Costa, poderá ser dado a outro partido da base aliada. Segundo o senador, PRB, PCdoB e PR estão sendo cortejados.

O acordo em torno da aliança em Minas foi costurado ao longo de todo o dia, em Brasília. NoTwitter, Hélio Costa revelou que uma das conversas foi entre Eduardo Dutra e o PMDB. Outra, segundo o senador, envolveu Michel Temer, Eduardo Dutra e a candidata do PT, Dilma Rousseff.

Durante o anúncio, o grupo tentou desfazer a impressão de que, apesar de fazerem uma aliança, não haveria unidade entre o PT e o PMDB mineiros. Hélio Costa elogiou Pimentel e disse que, se fosse o ex-prefeito o candidato a governador, ele, Costa, se empenharia da mesma forma na eleição. Pimentel ressaltou que a chapa “responde o acordo nacional”.

Michel Temer, presidente do PMDB, também quis fazer um afago ao presidente do PT, José Eduardo Dutra, e disse que, apesar de o petista ter nascido em Sergipe, tinha estilo político de mineiro. Mas Dutra correu para corrigir: não nasceu em Sergipe, e sim no Rio de Janeiro.