da Folha

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pedofilia aprovou, em Brasília, a convocação de 30 pessoas para depor como testemunhas sobre os supostos crimes sexuais cometidos pelo padre José Afonso Dé, 74, da paróquia São Vicente de Paulo, em Franca (400 km de São Paulo).

O padre é acusado de abusar de meninos com idades entre 13 e 16 anos. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e ato libidinoso mediante fraude. O padre nega as acusações, diz ser inocente e afirma que pode ter sido mal interpretado pelos jovens por ser “afetivo”.

De acordo com a assessoria do senador Romeu Tuma (PTB-SP), vice-presidente da CPI, entre os convocados estão seis adolescentes que supostamente foram alvos dos abusos, os pais dos menores e seis padres.

Os depoimentos devem ser tomados em Franca, mas as datas só serão marcadas depois do feriado de Corpus Christi.

O requerimento para uma acareação entre o padre e as supostas vítimas também foi aprovado pela CPI, mas isso só deve ocorrer depois dos depoimentos.