da Folha

A taxa de desemprego média no Brasil em abril foi de 7,3%, desacelerando frente aos 7,6% registrados em março, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Esse é o menor resultado para o mês de abril dentro da série histórica, iniciada em março de 2002.

Na comparação com abril de 2009, houve um decréscimo de 1,6 ponto percentual — havia ficado em 8,9%.

A renda média do trabalhador ficou praticamente estável, com variação de 0,1% em abril ante março e de 2,3% no confronto com o mesmo mês no ano passado, registrando R$ 1.424,10.

No mês passado, o IBGE registrou uma média mensal de 1,7 milhão de pessoas desocupadas. Em relação a março, houve redução de 4,4% nesse contingente e queda de 16,4% ante abril de 2009.

A população ocupada média em abril foi de 21,8 milhões de trabalhadores. Isso indica alta de 0,3% sobre o resultado de março. Na comparação com abril de 2009, houve incremento de 4,3%.

O IBGE mede a situação do mercado de trabalho nas regiões metropolitanas de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Recife (PE) e Porto Alegre (RS).