Cristiane Felix/ Tribuna da Bahia

 Deve chegar amanhã (28) em Itabuna o corpo do travesti Tayra Muniz, de 20 anos, assassinado no último sábado (22), no Rio de Janeiro. Tayra foi morta a pedradas e teve o corpo incendiado. O estudante de Direito e lutador de jiu-jitsu Leonardo Loeser de Oliveira, 27 anos, foi preso no último domingo por policiais da Delegacia de Homicídios do Rio, acusado do assassinato.
Segundo informações do jornal carioca Extra, Leonardo teria assassinado o travesti após um programa, que começou em um motel e terminou na casa do cliente. Um familiar de Tayra foi à capital carioca na última segunda-feira para buscar seu corpo.

Tayra Muniz, cujo nome verdadeiro é José Deusdete Batista Santos Junior, é natural de Itabuna e esteve na cidade pela última vez participando da Parada Gay, em setembro de 2008.  Segundo amigos da vítima, o travesti foi convidado para morar no Rio de Janeiro por um primo, que chegou a mandar o dinheiro da passagem, mas, depois de algum tempo, o abandonou.