CORREIO

Os policiais militares apontados como responsáveis pelo assassinato de Oséias Belas de Oliveira no dia 28 de janeira, em represália à morte de um outro PM em Vitória da Conquista, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Arlande Ribeiro de Almeida, Emerson Caires Novais, Adailson Machado de Castro, Marcelo Carvalho Santos, Ronildo Vieira da Silva e Anderson Maciel Silva já estão presos temporariamente desde 5 de maio, quando foi realizada uma operação que resultou na prisão de dez policiais. Agora, eles seguem custodiados em Salvador.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, os réus invadiram casas e espencaram pessoas, incluindo idosos e mulheres, durante uma suposta diligência. Várias pessoas foram presas na ocasião, incluindo Oseias Oliveira e outros que ainda estão desaparecidos. Os policiais queriam obter informações para localizar o adolescente conhecido como Jararaca, que teria matado o PM Marcelo Márcio Lima.

Oséia foi morto em um trecho da estrada de Barra do Choça. “A lamentável ação dos denunciados integrantes da milícia estadual, deixou a muitos amedrontados diante dos constrangimentos ou coações para calarem ou modificarem a verdade”, diz o juiz na decisão.