Da Agência Brasil

Brasília – O Corpo de Bombeiros encontrou os corpos das irmãs de Juliana e Liliane Queriróz, que haviam desaparecido na madrugada de sábado, depois que a lancha em que estavam naufragou no Lago Paranoá.

O primeiro corpo foi localizado às 9h10, a 50 metros de distância da lancha, que havia sido encontrada na tarde de ontem a uma profundidade de 24 metros. O segundo, encontrado às 10h30, estava a 20 metros do local do acidente.

Segundo o coronel Rogério Soares, do Corpo de Bombeiros, ambos estavam soltos, a 25 metros de profundidade, e já foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML) para perícia. O estado em que os corpos foram encontrados não permite a identificação.

O pai das jovens, Ademir Barbosa de Lira, disse que o enterro dos corpos deve ser amanhã em Taguatinga, cidade próxima a Brasília. Ele agradeceu aos bombeiros pelo esforço para encontrar as filhas, Juliana, de 18 anos, e Liliane, de 21.

A lancha deve ser içada até as 18h. O coronel Soares informou que a Polícia Civil já fotografou a embarcação, para dar continuidade ao inquérito criminal. Os sonares emprestados ontem pela Marinha e pela Universidade de Brasília (UnB) já foram devolvidos.

Edição: Tereza Barbosa