Bruno Tavares e Gabriel Vituri – estadão.com.br

SÃO PAULO – Entre 2009 e 2014, a Infraero estima que o número de passageiros nos aeroportos brasileiros cresça 51% – de 128 milhões para 190 milhões. A estimativa é do Planejamento de Investimentos da Infraero para o período entre 2010 e 2016, um diagnóstico dos principais aeroportos, divulgado nesta segunda-feira, 24. A maior aposta para resolver os gargalos é a criação de 15 Módulos Operacionais Provisórios (MOPs) em 12 aeroportos chaves.

No Estado de São Paulo, a mudança mais significativa deverá ser no Aeroporto Internacional de São Paulo, Cumbica, em Guarulhos. O local, segundo o planejamento da Infraero, vai ganhar o maior MOP, com 14 mil metros quadrados e capacidade para receber 3 milhões de passageiros por ano — o equivalente ao movimento atual do Aeroporto de Viracopos, em Campinas.

De acordo com a estimativa da estatal, Cumbica terá um aumento de 21 para 35 milhões de passageiros entre 2010 e 2014. Segundo a Infraero, os MOPs representam uma solução de baixo custo (R$ 2,5 mil/m²) às obras definitivas e poderão ser reaproveitados em aeroportos menores. As 12 cidades-sede da Copa têm 16 aeroportos, que compreendem 83% do tráfego aéreo do Brasil, informa o estudo.

O plano prevê também ações das companhias aéreas. A instalação de mais balcões de check-in e o aumento na utilização de terminais de autoatendimento nos MOPs, por exemplo, ficarão a cargo das empresas. O investimento total previsto é de R$ 6,4 bilhões em aeroportos de todo o País, sendo R$ 5,3 bi apenas para as cidades-sede da Copa de 2014.