do Bahia Notícias

Em entrevista a Rádio cultura, de Guanambi, no sudoeste do Estado, nesta quinta-feira (19), Paulo Souto, pré-candidato democrata ao governo baiano criticou o corte de horas-extras dos policiais pelo governo estadual e não esqueceu de lembrar o número de assassinatos na Bahia. “Nos últimos três anos e quatro meses, já são mais de 14 mil homicídios na Bahia, o que significa 11 assassinatos por dia. Numa situação crítica como a atual, o governo poderia estar aumentando a capacidade operacional das polícias com a simples medida de pagar horas-extras, mas não está fazendo isto”. O presidente estadual do Democratas explicou que a ideia não é a de pagar hora-extra indiscriminadamente, o que seria demagogia. “Mas a de efetuar o pagamento adicional aos policiais nas áreas em que sejam registrados os maiores índices de violência”.