do G1 | A Tarde

Como as crianças precisam de duas doses, muitas já receberam a primeira vacina, mas não conseguem tomar a segunda. A Associação Brasileira de Imunizações admite a falta do produto.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe H1N1, que começou no mês de março, termina nesta sexta-feira, 21, e a Bahia está longe de alcançar a meta de imunizar 6.863.914 milhões de pessoas. Por enquanto, apenas 53% do público recebeu a dose do medicamento. Apenas as crianças que precisam tomar a segunda dose da vacina serão atendidas após esta sexta.

Clínicas particulares estão sem doses da vacina:

Os grupos mais críticos são de adultos de 30 a 39 anos (neste grupo, foram vacinados apenas 29% do público estimado de 2.162.121 milhões de pessoas); adultos portadores de doença crônica com menos de 60 anos (foram imunizados 42% dos 1.302.243 milhões de baianos); gestantes (vacinados 49% do público-alvo de 273.510 mil) e adultos jovens com idades entre 20 e 29 anos (62% das 2.880.743 milhões de pessoas foram imunizadas).

Em contrapartida, a meta de vacinação estimada pelo Ministério da Saúde para crianças até dois anos foi ultrapassada, assim como a meta de portadores de doenças crônicas com mais de 60 anos e profissionais de saúde.