Lourival Macedo, o Gó, vivia em Porto Seguro fingindo ser pescador, mas era um criminoso de alta periculosidade

PORTO SEGURO/PRADO – Lourival Cruz de Macedo, conhecido como Gó, que foi preso em Porto Seguro na última segunda, é acusado de comandar uma chacina na cidade do Prado em 2007.

De acordo o promotor Wallace Carvalho, Gó e seus comparsas (identificados apenas como Satã e Juninho) assassinaram a golpes de faca o açougueiro Evilázio Alexandrino e sua enteada dentro da casa das vítimas.

A mulher do açougueiro, que estava na residência no momento do crime, conseguiu fugir levando nos braços um bebê. Ela e a criança foram os únicos que escaparam da chacina.

Acusadas de ajudar os assassinos, Vera Lúcia (irmã de Gó) e outra mulher conhecida como “Negona” estão presas na penitenciária de Teixeira de Freitas.

Gó, que vivia em Porto Seguro fingindo ser pescador, também confessou ter matado mais duas pessoas, uma no Prado e outra no Espírito Santo. Do Bahia Dia Dia