Com vendas totais de US$ 2 bilhões no primeiro trimestre do ano, a Bahia teve alta de 52,4% nas exportações em relação ao mesmo período do ano passado. Alagoinhas e São Francisco do Conde tiveram as maiores altas registradas. Camaçari, São Francisco do Conde, Mucuri e Dias Dávila seguem na liderança entre os maiores municípios exportadores. Alagoinhas teve crescimento de 660% nas vendas internacionais, seguida por São Francisco do Conde (241%). Depois Camaçari (89%), Barreiras (67%), Dias Dávila (66%), Feira de Santana (64%) e Juazeiro (54%). No mesmo ranking, algumas cidades tiveram queda, como Luis Eduardo Magalhães (-44%), Candeias (-26%) e Salvador (-23%).

Já em volume de exportação, o ranking segue, pela ordem, com Camaçari, São Francisco do Conde, Mucuri, Dias Dávila, Eunápolis, Ilhéus, Luis Eduardo Magalhães, Candeias, Feira de Santana e Salvador. Os dados da balança comercial apontam diversidades entre os municípios exportadores. Em Luis Eduardo Magalhães, a cadeia do agronegócio é altamente explorada, com grãos e demais produtos primários no topo das vendas. Argentina, Estados Unidos, Cingapura e Alemanha seguem na lista. Em relação aos blocos econômicos, a União Européia comprou US$ 10,2 milhões de produtos vindos de Salvador, o que responde a 35% do total das vendas da capital.

Em Mucuri, a China representa 41% das exportações. Em três meses foram vendidos US$ 87,8 milhões em produtos para o mercado chinês, uma alta de 80,4% sobre mesmo período do ano passado. Entre os produtos que contabilizaram incremento nas exportações no primeiro trimestre, em toda a Bahia, destacam-se o óleo combustível – 18,6% do total – celulose, cobre, automóveis, propeno e pneus. Do O Tabuleiro