Glauco Wanderley | Sucursal Feira de Santana

Em apenas nove dias de maio, Feira de Santana registrou 22 homicídios. A média superou duas mortes por dia após o último fim de semana, quando foram registradas 12 mortes. Várias delas tiveram características de execução.

Em apenas um caso, de crime passional, o autor foi apontado por testemunhas. A vítima foi Jaqueline dos Santos Coutinho, 29 anos. Segundo o irmão dela, José dos Santos, o ex-marido, Jeferson Pinto Azevedo, já entrou atirando na casa onde ela estava abrigada com os seis filhos após se separar dele.

Antes, o casal morava na cidade vizinha, Conceição do Jacuípe. A mulher tinha se mudado para Feira de Santana a convite de familiares, em busca de proteção, pois o homem não aceitava a separação. Nos outros homicídios registrados em Feira no último final de semana, a maioria foi morta a tiros. Uma das vítimas foi atingida na cabeça por uma pedra.

O ano de 2009 terminou com 366 homicídios em Feira de Santana. Foi o maior número já registrado na história da cidade. Mas a média de uma morte por dia está sendo superada em 2010, que já tem 156 assassinatos em 129 dias. “O número de policiais civis é praticamente o mesmo de 20 anos atrás”, revela o delegado Matheus Souza, titular da 1ª Delegacia.

Ainda no fim de semana, um dos episódios de maior repercussão na cidade foi uma tentativa de homicídio ocorrida dentro do shopping Boulevard. O homem que seria o alvo dos tiros disse que entrou em uma loja para tentar escapar da perseguição. Mesmo assim, quem o perseguia atirou e fugiu em seguida. Ninguém ficou ferido, mas houve pânico no estabelecimento, lotado no sábado à noite para compras do Dia das Mães.  DO A TARDE