Gabriel Mestieri, do R7

 

Daia Oliver/R7Foto por Daia Oliver/R7

Fachada do Consulado dos Estados Unidos, na zona sul de São Paulo

Após adotar a obrigatoriedade do preenchimento eletrônico do formulário para pedidos de vistos, o Consulado dos Estados Unidos em São Paulo planeja novas mudanças para agilizar o atendimento. O pagamento das taxas, que hoje é feito em três etapas, poderá ser feito integralmente pela internet, com cartão de crédito, ou por boleto bancário, de uma única vez. Atualmente, é necessário pagar uma taxa inicial de R$ 38 para ter acesso a um site que fornece informações e permite o agendamento da entrevista no consulado, mais a taxa de solicitação, de R$ 230 (US$ 131), somente em dinheiro em uma agência do Citibank, e uma taxa de sedex, também em dinheiro, no consulado. De acordo com o cônsul David Meron, chefe do setor consular de vistos do Consulado de São Paulo, a unificação dos pagamentos trará mais comodidade aos solicitantes e tornará o serviço mais rápido.

Além da unificação do pagamento, o cônsul afirma que em breve a validade do visto, hoje de cinco anos, passará a ser de dez. A taxa extra que é cobrada para vistos de estudante (R$ 74, US$ 40), de intercâmbio (R$ 74, US$ 40) e de negócios (R$ 111, US$ 60) deixará de existir.

As mudanças começaram no mês passado, quando o formulário passou a ser preenchido e enviado diretamente pela internet. De acordo com a Embaixada dos EUA, o sistema eletrônico diminuiu o tempo de espera no dia da entrevista e de processamento dos vistos em outros países em que foi adotado.

Além disso, mais quatro vice-cônsules chegaram a São Paulo para trabalhar no setor de vistos, elevando para 18 o número de pessoas que trabalha diariamente apenas para entrevistar quem solicita o visto. Com isso, o consulado atingiu a capacidade de atender 1.800 pessoas por dia – tornando o Consulado de SP o maior emissor de vistos para os EUA do mundo –, mas Meron diz que esse número ainda pode aumentar.

Entretanto, devido ao grande número de pessoas solicitando a autorização para viajar, o tempo de espera para agendar uma entrevista ainda é grande, variando de 30 a 40 dias. Meron diz que quem tem pressa de viajar deve ficar atento ao site, pois novas vagas podem abrir em dias próximos devido a cancelamentos ou novos horários disponíveis. Além disso, destaca, emergências médicas, enterros e encontros de negócios que surgem em cima da hora podem ser atendidos instantaneamente em caráter emergencial.

O chefe do setor de vistos faz ainda um apelo para que as pessoas leiam e preencham com atenção o formulário. Data de nascimento, país de origem e até sexo errado são os principais motivos que atrasam o atendimento.

 Espera

Apesar da hora marcada após a espera de cerca de 30 dias por uma entrevista agendada e do preenchimento eletrônico do formulário, o tempo de permanência no consulado no dia de solicitar o visto ainda é grande.

Na última terça-feira (04), o R7 esteve na porta do consulado, na zona sul de São Paulo e ouviu relatos de pessoas que esperaram até quatro horas depois do horário marcado para serem atendidas. É o caso do personal-trainer Otávio Norberto, de 23 anos, que chegou ao consulado por volta das 11h e foi embora apenas após as 14h30. Ele conta que o atraso o faria chegar atrasado ao trabalho naquele dia.

De acordo com o consulado, ainda há de fato, espera no dia agendado, mas o tempo de quatro horas relatado na terça foi anormal, devido a um problema de computadores em Washington.