A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira proposta que determina a inclusão de foto e impressão digital do polegar direito em títulos de eleitor. O projeto ainda precisa ser analisado no plenário da Casa e no Senado.

Caso o texto seja aprovado, todo o eleitorado brasileiro deverá ser recadastrado no prazo de até dois anos após a entrada da lei em vigor. A proposta também prevê que os títulos eleitorais devem conter data de nascimento, filiação, número do CPF e da carteira de identidade.

Com a medida, os deputados pretendem dificultar a ocorrência de fraudes durante o processo eleitoral.

Urna biométrica

O reconhecimento dos eleitores pelas digitais foi usado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em três municípios nas eleições de 2008.

Nesse sistema de urna biométrica, o eleitor é identificado por sua impressão digital e sua fotografia, que é reproduzida na folha de votação manuseada pelo mesário.

No pleito deste ano, a projeção é que mais de 1 milhão de eleitores utilizem o sistema. Segundo o TSE, dentro de oito anos todos os municípios do país terão urnas com leitores biométricos. Do Tribuna da Bahia