SOMÁLIA (4º) – A agência de notícias International Christian Concern (ICC) foi informada de que integrantes do al-Shabaab (grupo extremista ligado a Al-Qaeda) executaram um cristão somali em Afgoye, Somália.
Três integrantes do al-Shabaab assassinaram Mu’awiye Hilowle Ali na frente de sua casa, atirando a queima roupa, e com golpes em sua cabeça e abdômen. Ele morreu na hora.
Os muçulmanos já haviam acusado Ali e sua família de espalhar fitna (palavra árabe para discórdia religiosa). Treinado na antiga União Soviética, Ali serviu nas Forças Armadas somalis. Ele se converteu ao cristianismo em 2006.

O corpo do cristão foi temporariamente enterrado no quintal de sua casa, pois os integrantes do al-Shabaab não permitiram que ele fosse enterrado em um cemitério público, afirmando que era uma propriedade muçulmana.

Ali deixou para trás uma mulher e dez filhos.

O al-Shabaab quer uma jihad na Somália para estabelecer um governo muçulmano, baseado na sharia (lei islâmica). A Igreja somali é a principal vítima da “guerra santa” na Somália. Juntos, o al-Shabaab e outros extremistas muçulmanos já mataram muitos cristãos.
Tradução: Missão Portas Abertas