Um comunicado divulgado no site da United Airlines confirmou a fusão da companhia com a Continental Airlines, que deverá criar a maior companhia aérea do mundo, na manhã desta segunda-feira. O acordo ainda deve ser aceito por órgãos reguladores americanos.

“A Continental e a United anunciam hoje um acordo definitivo de fusão, criando uma companhia aérea líder mundial com um serviço superior aos clientes, expandindo o acesso a uma rede global sem paralelos que serve 370 destinos por todo o mundo”, afirma o comunicado de imprensa divulgado no site das duas companhias.

As companhias designaram o presidente da United Airlines, Glenn Tilton, como presidente “não-executivo” de um grupo combinado de diretores até 31 de dezembro de 2012 ou o “segundo aniversário do acordo”, que aconteceria em maio do mesmo ano. “A organização vai reunir um talentoso grupo de líderes das duas companhias para a transição”, informa o comunicado.

Atualmente, a Continental e a United Airlines servem mais de 144 milhões de passageiros por ano, com 370 destinos em 59 países. De acordo com as companhias, a fusão constrói uma empresa com receita de aproximadamente US$ 29 bilhões, relativos a resultados financeiros de 2009, com lucros atuais de aproximadamente US$ 7,4 bilhões relativos ao primeiro quadrimestre de 2010.

O acordo determina que os acionistas da Continental receberão 1,05 ação da United para cada ação ordinária da Continental que possuem. Os acionistas da United devem ficar com aproximadamente 55% da nova companhia, contra 45% para os acionistas da Continental.

Portal Terra