Emerson Pinheiro começou na música aos oito anos de idade quando começou a “arranhar” na bateria. Aos treze, ganhou seu primeiro teclado. Assim teve início sua história ministerial atuando algum tempo como músico da igreja local.
Como tecladista conquistou seu espaço no meio gospel em duas gravações ao vivo que marcaram a década de 90. A Vigíla – Ao vivo com Marcos Góes e Carlinhos Félix – Ao vivo gravado no Canecão (RJ). Dois vinis indispensáveis na história do gospel nacional.
Em seguida seguiu na estrada em que caminha há mais de 15 anos, fazendo produção de cds de música gospel, muitos deles gravados por sua esposa Fernanda Brum, grupo Voices, Eyshila, Bruna Karla e outros.


Em 2002, montou a banda Quatro por Um e em 2008 deu início a uma nova vertente em sua carreira e ministério quando lançou seu primeiro cd solo – “Eu estava lá”.

O projeto deu mais do que certo, e o músico, agora em 2010 presenteia o público com seu segundo disco pela MK Music: Adorarei. Diferente do álbum de estréia, Adorarei foi gravado ao vivo, na Igreja Batista Central (IBC) da Barra da Tijuca, na qual é um dos pastores e responsável pelo louvor da igreja.

O disco tem cheiro de sucesso. Emerson sentiu-se em casa para, com seu teclado, ministrar e adorar. O álbum tem 12 faixas, 9 inéditas e três regravações. Dez delas compostas pelo próprio Emerson.

O reperório inicia de forma alegre e festiva com a jubilosa O Senhor é bom. Destaque pra pegada dançante da canção e para o arranjo (sampleado) de metais.

Mantendo a pegada de festa, emenda com o pop rock Mergulhei, que versa sobre o amor e perdão de Deus. Destaque pras frases de órgão e pros riffs de guitarra executados por Duda Andrade (4 por 1).

Na faixa três temos uma mescla de pop com frevo. Eu vou morar no céu vem recheado de convenções e possui uma dinâmica cativante.

Sem perder o pique, entoamos a pegada densa e marcante de Sacudiu. O hino versa sobre liberdade em Cristo. Destaque para o instrumental que mescla uma pegada dançante com uma levada latina. Uma das melhores do set list.

Deus está fazendo algo novo versa sobre confiança e segurança em Deus. Destaque pra intervenções do back vocal e pra levada cadenciada e envolvente.

A seguir temos a primeira das três regravações. Vento do Espírito, gravado originalmente por Aline Barros em “Som de adoradores”, vem em ritmo de balada pop com um arranjo bem dinâmico. No turn around final temos uma ministração.

Levando o repertório para um momento mais contemplativo, entoamos Ele viu que vem com uma letra reflexiva e cativante.

Clama Ana é alusiva a diversas súplicas que são relatadas na bíblia, fazendo um paralelo em relação a intervenção divina em nossa vida cristã. A canção é embalada por um compasso 6/4, numa condução harmônica e melódica muito boa de se ouvir. Destaque para a dinâmica do arranjo. Emenda com uma ministração.

Na seqüência temos a inédita Semelhantes a Jesus e a regravação de Pra glória do Teu nome, gravada originalmente no cd da dupla Alex e Alex. Em ambas temos a participação de Mateus Ortega, filho do cantor Gérson Ortega, ministrando com uma Irish Flute (flauta irlandesa), efeito melódico que deu uma valorizada na produção.

Outra regravação interessante ficou por conta da nova roupagem de Amo o Senhor, que fez parte do repertório do disco “Quebrantado coração” de sua esposa Fernanda Brum.

Fechando o repertório temos uma gostosa bossa nova, intitulada Rio de janeiro, onde Emerson canta seu amor pela cidade maravilhosa. A letra fala do momento ruim que a metrópole vive, e relata a solução para todos os problemas. “Eu estava chegando de viagem quando vi a notícia sobre o helicóptero da polícia derrubado por traficantes. Fiquei muito chocado, triste. Cheguei em casa, fui movido a orar pelo Rio e veio essa música. No dia da gravação do cd, levantamos um clamor pela cidade, e foi tremendo”, compartilha o cantor.

Super Gospel